Natacha Pisarenko / AP
Natacha Pisarenko / AP

Rebeca Andrade 'esconde' salto antes da disputa e festeja ouro nos Jogos de Tóquio

Ginasta brasileira afirma que tentou 'usar as cartas que tinha' para subir no lugar mais alto do pódio

Paulo Favero, enviado especial / Tóquio, O Estado de S.Paulo

01 de agosto de 2021 | 08h49

A brasileira Rebeca Andrade estava radiante após conquistar mais uma medalha nos Jogos Olímpicos de Tóquio, sua primeira de ouro e também a primeira do Brasil na modalidade feminina. Ela foi a melhor no salto na ginástica artística e confessou que se preparou bastante para a disputa, mas procurou omitir detalhes de sua apresentação. Sob os olhares da americana Simone Biles, que não competiu, mas estava na arena, a brasileira se tornou campeã olímpica.

"Eu tentei usar todas as cartas que tinha. Usei dupla e meia, que muita gente achava que não conseguiria porque era uma chegada cega, ou por causa do meu joelho, mas estava preparada. A mesma coisa com o Cheng, pois estava treinada. Eu não coloco na internet, mas podia fazer. E acho bom assim porque é importante surpreender", disse a campeã.

A ginasta se tornou a primeira mulher do Brasil a ganhar mais de uma medalha na mesma edição dos Jogos Olímpicos. Ela nem sabia do feito logo após a cerimônia de pódio. "Me sinto muito orgulhosa. Consegui representar a força da mulher. É com muito esforço e trabalho que conquistei isso."

Ela sabe que sua vida mudou nos últimos dias, com a medalha de prata no individual geral, e deve mudar mais ainda com este ouro no salto. "Nas redes sociais está bombando. Mas na minha cabeça eu sou a mesma de quando saí do Brasil, com foco em tudo que importa. É muito legal que está todo mundo torcendo por mim, gente que eu nem conheço. Mas ainda tem amanhã mais uma disputa e vou dar 110% de mim", avisou.

Ela tem a chance de conquistar mais uma medalha no Japão. Nesta segunda-feira, dia 2, às 5h57, Rebeca disputa as finais do solo, quando vai apresentar seu "Baile de Favela", que já teve ótima aceitação na fase classificatória e também na final do individual geral. "Dei tudo de mim neste aparelho que até saí do solo", disse, rindo. "Isso é esporte e vai vencer o melhor. O resultado é consequência."

Tudo o que sabemos sobre:
Rebeca AndradeOlimpíada 2020 Tóquio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.