Relembre outros casos de acidentes aéreos fatais com atletas

Times inteiros já morreram e Brasil chorou a morte de Fernandão

O Estado de S. Paulo

10 Março 2015 | 09h17

Atletas de destaque, campeões do mundo e até equipes e seleções inteiras. Os acidentes aéreos já causaram muita dor e perda no mundo esportivo. E há mais de 60 anos que o planeta chora a perda de um ídolo nacional ou um esquadrão, como o time do Torino de 1949, líder do Campeonato Italiano que se desfez após queda do avião que trazia o elenco de Lisboa.

Manchester United e Alianza Lima são outros times de futebol que choraram a perda de seus jogadores por causa de uma queda de avião. Assim como os africanos de Zâmbia, que viram sua seleção inteira morrer num acidente no Gabão e os dinamarqueses que perderam oito atletas após uma decolagem que terminou em queda da aeronave em Copenhagge.

As tragédias aéreas ainda tiraram a vida de outros esportistas importantes em outras modalidades, como o bicampeão da Fórmula 1 Graham Hill e o piloto e fundador do Rali Paris-Dakar, Tierry Sabine.

E as perdas também atingiram o Brasil. Ano passado, o ex-atacante Fernandão, ídolo da torcida do Goiás e do Internacional, perdeu a vida quando seu helicóptero caiu em Goiás.

Acidentes aéreos fatais com equipes ou esportistas
Vários países já choraram a perda de heróis em tragédias com aviões ou helicópteros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.