Fazry Ismail/EFE
Fazry Ismail/EFE

Renato Rezende sofre quedas no BMX, repete Londres, é eliminado e chora

Brasileiro avançou até as quartas de final e não conseguiu ir para a semi

Demétrio Vecchioli, Estadão Conteúdo

18 de agosto de 2016 | 17h07

Renato Rezende passou boa parte do ciclo olímpico entre os 15 melhores ciclistas do mundo no BMX, mas não conseguiu avançar à semifinal da disciplina nos Jogos Olímpicos do Rio. Nesta quinta-feira, sofreu uma queda feia durante as quartas de final e terminou na última colocação de seu grupo. A competição masculina, sem brasileiros, terá seu desfecho na quinta-feira, no Parque Radical de Deodoro.

No BMX, apenas a fase de quartas de final é composta de três baterias em cada grupo, dando aos ciclistas a chance de cometer um erro. Renato, entretanto, não foi bem. Ele abriu o dia em sexto na primeira bateria. Depois, na segunda, se envolveu em um acidente feio com o holandês Niekk Kiemmann.

Assim como aconteceu em Londres, ele ficou com o pneu traseiro da bicicleta furado e precisou completar o percurso carregando a bike. Há quatro anos, porém, o acidente não envolveu outros pilotos. O pneu estourou devido ao grau de inclinação que ele entrou na curva. Em 2012, Renato saiu de maca e foi direto a um hospital.

Apesar do incidente em Deodoro, Renato chegou à terceira e última bateria com chances de classificação à semifinal. Estava brigando pelo segundo lugar quando, na última de três curvas, sofreu uma queda. Tivesse mantido a posição, iria à semi.

"É um sentimento difícil. Foi um ano difícil, eu me superei, treinei com muitas dores, tive duas lesões. Chegar aqui e correr de igual para igual com esses caras depois de duas lesões... eu me superei", afirmou, chorando, ao sair da prova. No fim de fevereiro, ele precisou operar a clavícula, o que atrapalhou boa parte do seu programa de treinos.

Renato, porém, não foi o único a sofrer com quedas em Deodoro. Atual campeão mundial, o britânico Liam Philips sofreu um acidente tão feio na primeira bateria do segundo grupo que caiu desacordado. Ele está bem, mas não pôde continuar na prova.

No feminino, a competição eliminatória começa e termina na sexta-feira, com baterias intercaladas com as dos homens. O Brasil será representado pela estreante Priscila Carnaval, que não está entre as favoritas.

 

PARTICIPE

Quer saber tudo dos Jogos Olímpicos do Rio? Adicione o número (11) 99371-2832 aos seus contatos, mande um WhatsApp para nós e passe a receber as principais notícias e informações sobre o maior evento esportivo do mundo através do aplicativo. Faça parte do time "Estadão Rio-2016" e convide seus amigos para participar também!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.