Restaurante de Pequim fará antidoping em patos para Jogos

Cadeia Quanjude quer garantir que a ingestão de seus pratos não prejudique os atletas na Olimpíada

EFE,

23 de julho de 2008 | 16h19

A cadeia de restaurantes Quanjude, a mais famosa de Pequim, informou que a partir de agora os patos usados em seus pratos passarão por um exame antidoping para assegurar que sua ingestão não prejudique os atletas durante os Jogos Olímpicos, em agosto.O Quanjude, famoso por seu pato laqueado, existe há mais de 300 anos e costuma ser freqüentado por chefes de Estado e Governo que visitam a capital chinesa.Segundo a agência oficial Xinhua, a cadeia de restaurantes não quer causar problemas aos atletas que quiserem freqüentar um de seus estabelecimentos e por isso prometeu que seus patos estarão livres de substâncias estimulantes.Os patos, que são criados em centros especiais para que sua carne seja macia e suculenta, deverão superar três testes diferentes antes de chegar à mesa dos consumidores.Os centros de criação foram inspecionados e homologados pelo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos de Pequim (Bocog).O Quanjude espera que os Jogos Olímpicos sirvam para impulsionar a marca no exterior, o que possibilitaria a ampliação da franquia fora da China.Atualmente, a cadeia de restaurante possui estabelecimentos no Japão e na Austrália.

Tudo o que sabemos sobre:
Pequim 2008doping

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.