Ivan Alvarado / Reuters
Ivan Alvarado / Reuters

Resumo do dia na Paralimpíada: Brasil alcança número de ouros dos Jogos do Rio

Com mais conquistas no atletismo e na natação, País alcança meta estabelecida pelo CPB

Redação, O Estado de S.Paulo

31 de agosto de 2021 | 09h49

Uma das metas para Tóquio, o Brasil já alcançou e até superou a marca das 100 medalhas de ouro em Jogos Paralímpicos, com as vitórias de Yeltsin Jacques no atletismo e Maria Carolina Santiago na natação, e igualou os 14 ouros da Paralimpíada do Rio. E não foi só: Raíssa Machado levou prata e Jardênia Félix bronze no atletismo. Na natação, Gabriel Bandeira e o revezamento misto 4x100m livre 49 pontos ficaram com pratas, e Mariana Gesteira com o bronze.

O Brasil também ficou muito próximo de conquistar uma medalha no ciclismo de estrada: Lauro Chaman liderava a prova até sofrer uma queda na última volta e não conseguir se recuperar. Na bocha, dois brasileiros disputarão medalhas de bronze à noite. A seleção brasileira de futebol de cinco venceu mais um jogo e avançou para o mata-mata com a melhor campanha, enquanto a equipe masculina de vôlei sentado contou com a sorte para se classificar. Confira o resumo completo.

ATLETISMO

O dia de competições começou de forma bastante positiva: Yeltsin Jacques venceu a prova dos 1.500m da classe T12 (atletas com deficiência visual que enxergam vultos) com direito a recorde mundial e conquistou o 100º ouro do Brasil em Jogos Paralímpicos. Pouco depois, Raíssa Machado levou a prata no lançamento de dardo da classe F56 (atletas com lesões na coluna, que competem em cadeiras de rodas). Pela manhã, ainda teve o emocionante bronze de Jardênia Félix, de  apenas 17 anos, na prova dos 400m rasos classe T20 (atletas com deficiência intelectual).

 A nota triste ficou pela final dos 100m rasos da classe T11 (cegos). O Brasil tinha duas atletas entre as quatro competidoras, mas acabou sem medalha, já que as cordas que ligavam Jerusa Geber e Thalita Simplício aos guias acabaram se rompendo e as duas foram desclassificadas.

NATAÇÃO

Já medalhistas de ouro, Maria Carolina Santiago e Gabriel Bandeira voltaram a fazer bonito. Maria Carolina venceu mais uma prova, a dos 100m livre da classe S12 (deficientes visuais que enxergam apenas vultos), enquanto Gabriel Bandeira ficou com a prata nos 200m medley da classe S14 (deficientes intelectuais), com grande recuperação na última parte da prova, no nado livre.

Mariana Gesteira alcançou um bronze na dos 100m livre da classe S9 (atletas com restrições nas articulações em uma perna ou amputações abaixo do joelho nas duas) e o quarteto formado por Wendell Belarmino, Douglas Matera, Lucilene Caetano e Maria Carolina Santiago conquistou a prata no revezamento 4x100m livres misto 49 pontos (ou seja, a soma das classificações dos atletas tem que dar 49), voltado para deficientes visuais.

FUTEBOL DE 5

O Brasil fechou a primeira fase com mais uma goleada: mesmo com os reservas na maior parte do tempo, a equipe brasileira bateu a França por 4 a 0. Os gols foram dois de Nonato e dois de Jardiel. Na semifinal, o adversário será o Marrocos.

GOALBALL

A seleção masculina de goalball bateu a Turquia por 9 a 5 nas quartas-de-final e se classificou. Com um excelente primeiro tempo, o Brasil abriu 5 a 0 na etapa inicial e administrou bem na final. O adversário da semifinal será a Lituânia, que o Brasil venceu por 11 a 2 na primeira fase, mas que é a atual campeã paralímpica.

BOCHA

O Brasil não teve um bom dia na bocha. Eliseu dos Santos foi eliminado nas quartas da categoria BC4 para o chinês Yuansen Zheng. A partida ficou empatada em 3 a 3 e Eliseu perdeu no desempate. Na BC3, Evelyn Oliveira foi derrotada pelo britânico Scott McCowan por 9 a 1.

Quem passou das quartas, acabou perdendo na semi e irá disputar o bronze. Maciel Santos, da BC2, foi derrotado pelo japonês Hidetaka Sugimura por 3 a 2 e irá brigar por medalha contra Worawut Saengampa, da Tailândia. Já José Carlos Chagas perdeu para o britânico David Smith por 7 a 4 na classe BC1 e vai disputar a medalha de bronze contra André Ramos (POR).

CICLISMO

Na prova do contrarrelógio de estrada C5, para competidores com deficiência físico-motora e amputados, Lauro Chaman liderava até a última volta, quando sofreu uma queda e não conseguiu se recuperar a tempo de ficar no pódio. O brasileiro terminou a competição em quarto lugar. O ouro foi para o holandês Daniel Abraham Gebru, a prata ficou com Yehor Dementyev, da Ucrânia, enquanto o australiano Alistair Donohoe faturou o bronze. No contrarrelógio das classes H1-3, a brasileira Jady Martins terminou na 7ª posição com tempo de 38:11.10

TÊNIS DE MESA

Nas oitavas de final do tênis de mesa por equipes, no masculino classe 6 -7, o Brasil venceu o Japão por 2 a 0 e está nas quartas de final. Na classe 9-10, perdeu para a Austrália por 2 a 0 e foi eliminado. Nas quartas de final do tênis de mesa por equipes no feminino 6-8, o Brasil foi eliminado para a Rússia por 2 a 0. Nas classes 1-3, o Brasil perdeu por 2 a 1 para a Coreia do Sul nas quartas de final.

VÔLEI SENTADO

Apesar de uma derrota para a Alemanha no jogo final do grupo, o time masculino do Brasil acabou se classificando graças a uma ajuda do Irã, que bateu a China e deixou os outros três times da chave empatados em vitórias e sets. A seleção brasileira conseguiu a vaga nas semifinais graças ao número de pontos e irá enfrentar o Comitê Paralímpico Russo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.