Fábio Motta/ Estadão
Fábio Motta/ Estadão

Rio-2016 cobra autoridades para que garantam segurança em toda a cidade

Recado foi dado depois que quatro nadadores norte-americanos foram alvos de um assalto a mão armada

Jamil Chade, enviado especial ao Rio, O Estado de S.Paulo

15 Agosto 2016 | 11h44

O Comitê Rio-2016 cobra as autoridades para que garantam a segurança de todos os participantes dos Jogos Olímpicos, inclusive fora dos locais de competições. O recado foi dado depois que quatro nadadores norte-americanos foram alvos de um assalto a mão armada na noite de sábado.

"Pedimos às autoridades que todos estejam seguro em todos os locais da cidade", disse Mario Andrada, diretor de Comunicação do Rio-2016. "Pedimos desculpas pelo incidente", afirmou.

No último domingo, o ministro dos Esportes, Leonardo Picciani, comentou o caso e apontou que o assalto ocorreu fora da área dos Jogos. "A segurança nos Jogos tem ocorrido de forma absolutamente eficiente", disse. "As delegações não tiveram problemas. Aqueles que compraram ingressos não tiveram problemas", insistiu.

"Não podemos medir um ou outro fato fora de locais de competições e fora do momento apropriado", alertou. "Certamente nenhum atleta teve problemas em seu local de convivência, em seus treinos e na Vila dos Atletas", disse.

O táxi em que estavam foi alvo de um assalto por homens que se disfarçaram de policiais. A carteira de Ryan Lochte foi levada, mas ele não foi ferido. Os incidentes de assaltos e roubos vêm assustando delegações estrangeiras, que tem exigido proteção extra em alguns dos trajetos. Mario Andrada, diretor de Comunicações do Rio-2016, havia dito no início do evento que a cidade carioca seria "o local mais seguro do mundo".

PARTICIPE

Quer saber tudo dos Jogos Olímpicos do Rio? Adicione o número (11) 99371-2832 aos seus contatos, mande um WhatsApp para nós e passe a receber as principais notícias e informações sobre o maior evento esportivo do mundo através do aplicativo. Faça parte do time "Estadão Rio-2016" e convide seus amigos para participar também!

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.