Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Rio-2016 confirma que Rodrigo Maia representará Temer no encerramento dos Jogos

Presidente em exercício temia receber vaia do público

Jamil Chade - Enviado especial ao Rio, O Estado de S. Paulo

17 Agosto 2016 | 12h47

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, vai ser o representante do governo de Michel Temer no encerramento dos Jogos Olímpicos, no próximo domingo, confirmou nesta quarta-feira o Comitê Rio-2016. Depois de ser vaiado na cerimônia de abertura do evento, o presidente interino não estará na festa final do evento.

Segundo Mario Andrada, diretor de Comunicações do Rio-2016, indicou que Maia foi a pessoa designado para "representar o presidente Temer". Maia só aceitou a missão depois de ter certeza de que não precisará falar nada, pois também não quer se expor. A ausência do presidente interino havia criado uma incerteza sobre quem receberia a delegação oficial do Japão, que sediará os Jogos de 2020, em Tóquio.

Apesar de não comparecer à cerimônia, o presidente em exercício quer se reunir com o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, que estará no Rio para o encerramento, já que Tóquio será a próxima cidade a sediar a Olimpíada. Temer já pediu ao Ministério das Relações Exteriores que faça chegar ao primeiro-ministro japonês a sua intenção de se reunir com ele e pedir se o japonês pode se deslocar a Brasília, para este encontro.

O presidente em exercício está disposto, até mesmo, a se dirigir ao Rio, para uma reunião com Shinzo Abe, já que considera que o Brasil é "devedor diplomático" do Japão já que a presidente afastada Dilma Rousseff cancelou duas visitas ao país.

PARTICIPE

Quer saber tudo dos Jogos Olímpicos do Rio? Mande um WhatsApp para o número (11) 99371-2832 e passe a receber as principais notícias e informações sobre o maior evento esportivo do mundo através do aplicativo. Faça parte do time "Estadão Rio 2016" e convide seus amigos para participar também!

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.