Fábio Motta/Estadão
Fábio Motta/Estadão

Rio-2016 diz que 'conversa' sobre força-tarefa continua com ministério

Fiscalização encontrou irregularidades nos vínculos empregatícios de cerca de 600 trabalhadores

Gonçalo Junior e Nathalia Garcia, do Rio, O Estado de S.Paulo

28 de julho de 2016 | 12h57

Um dia depois de os fiscais do Ministério do Trabalho visitarem a Vila Olímpica, as explicações da organização continuam sendo apresentadas. O Comitê Rio-2016 garante que os documentos exigidos foram entregues e que haverá uma nova reunião nesta quinta-feira. Mas o caso deve se prolongar nos próximos dias.

"Segundo me disseram, a gente tem dez dias para entregar todos os documentos. Não é muito preto no branco, alguns são contratados da Ilha Pura, alguns são contratados do Comitê, alguns são contratados da equipe de manutenção. Tem bastante conversa com eles para alinhar tudo", disse Mario Andrada, diretor de comunicação do Comitê Rio-2016.

Após denúncia, a fiscalização encontrou irregularidades nos vínculos empregatícios de cerca de 600 trabalhadores, contratados de última hora para corrigir problemas encontrados pelas delegações estrangeiras na Vila dos Atletas. Dos 31 edifícios do condomínio, 28 já passaram pelo pente-fino do Comitê Organizador.

Andrada diz que a promessa de concluir os reparos até esta quinta-feira será cumprida. "Hoje a gente entrega tudo e entra no modo de manutenção normal, que a gente mudou por causa da crise", afirmou.

O processo de reparo do dia a dia engloba, por exemplo, a troca de lâmpada queimada na varanda pedida pelos holandeses. Até o fim do dia, a Vila dos Atletas totalizará 3.578 moradores de 151 países.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.