Montagem/AFP
Montagem/AFP

Rio-2016 e COI aceitam desculpas de Lochte: "Brasileiros foram humilhados", disse entidade

Nadadores admitiram que estavam mentindo quando falaram que foram assaltados

Jamil Chade, enviado especial ao Rio, O Estado de S.Paulo

19 Agosto 2016 | 12h12

O Comitê Organizador da Rio-2016 e o COI “aceitam” as desculpas de Ryan Lochte e dos demais nadadores que nos últimos dias se envolveram em uma polêmica com relação a um assalto que nunca ocorreu. Depois de contar que foram alvos de uma operação de bandidos que colocaram armas sobre suas cabeças, o grupo reconheceu que a história não é verdadeira.

Nesta sexta-feira, Lochte pediu desculpas oficiais por conta do episódio, depois que a delegação americana também apontou que tal comportamento era “inaceitável”.

“Há sentimentos que foram afetados nesse país”, admitiu Mark Adams, porta-voz do COI. “Ficamos chateados com o que ocorreu. Achamos que o pedido de desculpas de Lochte é apropriado”, insistiu.

“Aceitamos seu pedido de desculpas e apreciamos isso”, disse Mario Andrada, diretor-executivo da Rio-2016 encarregado de Comunicações. “A população brasileira ficou decepcionada com as ações”, disse.

Segundo ele, os organizadores do evento receberam 1,8 milhão de mensagens no Twitter se queixando do comportamento dos nadadores norte-americanos. Isso representou 2,5% de total de menções nas redes sociais durante os Jogos.

"Obviamente que a população se sentiu humilhada.  Acho que os brasileiros vão aceitar o pedido de desculpas”, disse Mario Andrada.

PARTICIPE

Quer saber tudo dos Jogos Olímpicos do Rio? Mande um WhatsApp para o número (11) 99371-2832 e passe a receber as principais notícias e informações sobre o maior evento esportivo do mundo através do aplicativo. Faça parte do time "Estadão Rio 2016" e convide seus amigos para participar também!

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.