Reuters
Reuters

Rio-2016 tem primeiros casos de doping

Nadadora chinesa Chen Xinyi e a corredora búlgara Silvia Danekova são flagradas pelo uso de substâncias ilegais

Jamil Chade, enviado especial ao Rio, O Estado de S.Paulo

11 Agosto 2016 | 21h10

A Olimpíada do Rio de Janeiro tem seus primeiros casos de doping. O Estado obteve informações confidenciais de que a nadadora chinesa Chen Xinyi foi pega no exame antidoping e levou seu caso ao Tribunal Arbitral dos Esportes, que a julgará ainda na noite desta quinta-feira. 

A coleta da amostra de seu sangue não ocorreu no Brasil. Mas ela viajou ao Rio de Janeiro sem saber que o teste havia dado positivo. Ela acabou sendo informada há dois dias e decidiu levar o caso à cortes para tentar reverter uma suspensão. Nascida em 1998, ela concorreria às provas do 50 metros feminino e 100 metros borboleta. No Rio de Janeiro, ela ficou perto de uma medalha, terminando em quarto lugar nos 100 metros. 

O primeiro caso chinês abre ainda as críticas de concorrentes que, nos últimos dias, vinham alertando sobre a possibilidade de nadadores chineses estarem competindo dopados. Em abril, a esportista de 18 anos fez o sexto melhor tempo do ano no mundo. 

Além dela, a atleta búlgara Silvia Danekova foi alvo de um teste que detectou EPO em seu sangue. Com 33 anos, ele competiria na segunda-feira nos 3 mil metros. 

Os testes ocorreram logo que ela chegou ao Rio, no dia 26 de julho. A corredora foi suspensa e agora aguarda os resultados da segunda análise de suas amostras. O Comitê Olímpico Búlgaro confirmou a informação. Mas o COI mantém ainda um silêncio, até que o segundo teste seja realizado.

Marcado pelo escândalo dos atletas da Rússia, os Jogos no Rio representam um teste para a política do COI de combate ao doping. Nesta sexta-feira, as competições do atletismo começam, sem a participação dos russos e diante de dúvidas sobre outras delegações. 

A própria equipe búlgara tem sido alvo de diversos casos de doping desde 2008. Atletas como  Tezdzhan Naimova, Inna Eftimova, Daniela Yordanova, Vanya Stambolova, Teodora Kolarova, Venelina Veneva e Andrian Andreev foram alguns dos esportistas pegos do doping. No Rio, toda a equipe de levantamento de peso do país também foi suspenso. 

Além do caso da búlgara, a Rio2016 registrou na quinta-feira a expulsão de um dos técnicos da equipe do Quênia. Ele foi pego ao testar se passar por um dos atletas no momento que uma coleta de urina iria ocorrer.

PARTICIPE

Quer saber tudo dos Jogos Olímpicos do Rio? Mande um WhatsApp para o número (11) 99371-2832 e passe a receber as principais notícias e informações sobre o maior evento esportivo do mundo através do aplicativo. Faça parte do time "Estadão Rio 2016" e convide seus amigos para participar também!

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.