Wilton Júnior/ Estadão
Wilton Júnior/ Estadão

Rodrigo Parreira fatura 3ª medalha de prata do Brasil nesta segunda-feira

Atleta brasileiro já havia sido bronze nos 100m rasos T36

O Estado de S.Paulo

12 de setembro de 2016 | 12h40

A manhã do 5º dia de competições da Paralimpíada foi prateado para o Brasil. A primeira medalha veio com Fábio Bordignon nos 200m rasos T35. Depois, foi a vez de Israel Stroh ficar na segunda colocação no tênis de mesa. Por fim, Rodrigo Parreira conquistou a prata no salto em distância.

Rodrigo já havia atingido uma marca história na Paralimpíada Rio-2016: a conquista do bronze nos 100m rasos T36. Desta vez, o atleta brasileiro fico na segunda posição e por conta do critério de desempate não ficou com o ouro. Com a marca de 5m62, Parreira quebrou o recorde paralímpicos, mas foi superado pelo australiano Brayden Davidson por conta do desempate, que considera o melhor salto. Ou seja, foram os 5m57 de Davidson contra as 5m55 do brasileiro.

Completa o pódio da prova o ucraniano Roman Pavlyk com a marca de 5m61. Rodrigo tem paralisia cerebral e é natural de Goiás, mas por conta do tratamento mudou-se com a família para Minas Gerais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.