EFE/ Erik S. Lesser
EFE/ Erik S. Lesser

Rússia mantém hegemonia e fatura medalha de ouro nos duetos do nado sincronizado

Natalia Ishchenko e Svetlana Romashina confirmaram favoritismo e repetiram Londres-2012

Estadão Conteúdo

16 Agosto 2016 | 16h20

Já há algum tempo, o nado sincronizado é sinônimo de ouro para a Rússia na Olimpíada. E nesta terça-feira, não foi diferente na decisão dos duetos, rotina livre, dos Jogos do Rio. A dupla do país formada por Natalia Ishchenko e Svetlana Romashina repetiu o que já havia feito em Londres, há quatro anos, levou a melhor e mais uma vez subiu no lugar mais alto do pódio.

Com uma exibição quase perfeita, Ishchenko e Romashina mais uma vez não deram chances para as rivais. Se em Londres conseguiram 196.800 na final, desta vez fizeram 194.991. Foi o suficiente para deixarem para trás as chinesas Huang Xuechen e Sun Wenyan, segundas colocadas com 192.368. O bronze foi para O Japão, com Inui Yukiko e Mitsui Risako, que fizeram 188.054.

Desta forma, tanto Ishchenko quanto Romashina faturaram suas quartas medalhas de ouro. Além dos duetos em 2012 e 2016, elas também participaram das conquistas por equipes em Londres e em Pequim, em 2008. Além disso, as duas possuem simplesmente 19 medalhas de ouro em Mundiais, provando a supremacia no esporte.

PARTICIPE

Quer saber tudo dos Jogos Olímpicos do Rio? Mande um WhatsApp para o número (11) 99371-2832 e passe a receber as principais notícias e informações sobre o maior evento esportivo do mundo através do aplicativo. Faça parte do time "Estadão Rio 2016" e convide seus amigos para participar também!

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.