Scheidt: 'Já estava feliz como bronze; a prata é ótima'

Brasileiro vibra com a segunda colocação na classe Star da vela dos Jogos Olímpicos de Pequim

Agência Estado,

21 de agosto de 2008 | 07h34

"Para quem já estava feliz com o bronze, a prata está ótima. Está maravilhoso", comemorou Robert Scheidt, nesta quinta-feira, depois de saber o resultado oficial da 'Medal Race' da classe Star da vela, que confirmou o segundo lugar na classificação geral para o Brasil nos Jogos Olímpicos de Pequim.Veja também: Scheidt e Prada conquistam a prata nos Jogos de PequimA campanha brasileira na Olimpíada de Pequim"Prata ou bronze estava bom, porque o nosso objetivo aqui era sair com uma medalha", completou o proeiro Bruno Prada, parceiro de Scheidt na Star.A chegada da 'Medal Race' foi cercada de suspense. A correta colocação do barco sueco, nono ou décimo na prova, era fundamental para determinar a cor da medalha dos brasileiros: bronze ou prata. Scheidt falou sobre o momento de ansiedade."Quando cruzamos a linha de chegada, a comissão de regata primeiro apontou o barco sueco como nono. Depois, como décimo. Foi décimo mesmo? Então, somos prata. Mais um bônus aí para nós", assinalou.Ao longo da regata, o estado de espírito dos brasileiros mudava com o vento. "Tivemos um início de prova muito bom, montando as primeiras bóias na frente. Depois, um momento tenso, quando os poloneses começaram a se recuperar. Sabíamos que podíamos perder a prata para eles", contou Scheidt."Mas foi um dia muito bom, com as condições de vento em que a gente gosta de velejar." Scheidt aproveitou para dedicar a vitória a Bruno. "Só falam de mim e ele se empenhou muito nessa campanha. A medalha é dos dois."Para Bruno, o que marcou a conquista, mais do que a medalha, foi sair de uma situação extremamente difícil e não deixar de acreditar nunca. "Falei com meu pai depois da sétima regata e ele me disse: 'Vocês estão em oitavo. E agora, o que vão fazer?' Eu respondi: 'Não deixar de acreditar, porque nada acabou ainda'."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.