Divulgação
Divulgação

Scheidt tem dia irregular, mas mantém 3º lugar no Mundial

Brasileiro busca seu 11º título mundial na classe laser

Estadão Conteúdo

16 de maio de 2016 | 20h23

Robert Scheidt não teve um ótimo dia no Mundial de Laser, mas mesmo assim se aproximou de ganhar uma medalha na competição. Após a realização de dez das 14 regatas previstas em Puerto Vallarta, no México, ele segue na terceira colocação, na briga pelo seu 11.º título mundial na classe.

Nesta segunda-feira, no quinto dia de disputas do Mundial, Scheidt foi 25.º na primeira regata, resultado que já foi descartado, e se recuperou com um quinto lugar. Ainda assim, ele tirou um pouco a distância para os dois primeiros. Tem 38 pontos perdidos, contra 23 do britânico Nick Thompson e 27 do francês Jean-Baptiste Bernaz.

Mas, até o sétimo colocado, todos têm menos de 50 pontos perdidos e Scheidt é o que tem maiores descartes. Qualquer resultado ruim fará ele despencar na classificação. O bronze, também não interessa tanto assim. O brasileiro promete ser agressivo daqui em diante.

"É hora de ser um pouco mais astuto na largada, um pouco mais agressivo, para tentar sair um pouco melhor, principalmente se o vento estiver fraco. Estou um pouco receoso no início, com o pé atrás, porque escapei na primeira regata do campeonato e levei uma bandeira preta. Mas tem bastante ponto em jogo ainda, mais quatro provas, e é hora de dar um gás no final", afirma o bicampeão olímpico.

O Brasil também é representado no Mundial por Bruno Fontes, que ocupa o 27.º lugar, com 113 pontos perdidos. Scheidt levou a melhor na corrida olímpica contra o rival catarinense e está convocado para o Rio-2016.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.