Seleção de handebol vai reeditar final do Mundial em torneio em Brasília

O torcedor brasileiro vai ter a oportunidade de assistir a uma reedição da final do último Mundial Feminino de Handebol, vencido pelo Brasil sobre a Sérvia, na casa do rival. Nesta quinta-feira, foi anunciada a realização da primeira edição do Torneio Quatro Nações, em Brasília, com a participação de Argentina, Eslovênia e Sérvia, além das donas da casa.

Estadão Conteúdo

22 de outubro de 2015 | 14h41

De acordo com a Confederação Brasileira de Handebol (CBHb), a competição vai acontecer no Ginásio Nilson Nelson, em Brasília, entre 27 e 29 de novembro, na última fase da preparação da seleção brasileira para tentar o bicampeonato mundial. Um dia após o fim da competição, o time viaja à Dinamarca, onde o Mundial começa em 5 de dezembro.

"Achei o nível da competição excelente. São três equipes de peso internacional. Acredito que podemos apresentar um torneio muito interessante e de alto nível para os brasileiros. Serão partidas muito intensas", comentou o técnico Morten Soubak.

Das quatro equipes, só a Eslovênia não vai estar no Mundial da Dinamarca. O Brasil se classificou como atual campeão mundial, a Argentina pelo bronze no Campeonato Pan-Americano (vencido pelo Brasil) enquanto a Sérvia, mesmo vice-campeã mundial, precisou de convite.

"Com a Argentina é um jogo de rivalidade e elas estão evoluindo cada vez mais. Na final dos Jogos Pan-Americanos de Toronto mostraram que estão fisicamente mais fortes. Temos que ficar mais ligados e sabemos que elas já criaram grandes dificuldades para nós. A Eslovênia tem tradição e esse país já teve um dos melhores campeonatos do Mundo. Em nível de seleção, elas estão buscado voltar ao que eram antes. Será um jogo interessante. Já a Sérvia jogou a final do último Mundial contra nós, é uma equipe muito forte na parte defensiva e ofensiva. Representa o handebol da escola iugoslava. Será um jogo difícil", completou Morten.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.