Seleção masculina de handebol sofre nova derrota em torneio na Alemanha

O Brasil sofreu a segunda derrota na Supercopa da Alemanha, neste sábado, em torneio amistoso disputado na cidade de Hamburgo. Após ser batida pelos anfitriões na estreia, a equipe masculina brasileira foi superada pela Eslovênia por 38 a 27 e agora briga pelo terceiro lugar no torneio, que conta com quatro equipes, contra a Servia, neste domingo.

Estadão Conteúdo

07 Novembro 2015 | 18h25

A capacidade da Eslovênia já era conhecida pela seleção brasileira, já que os times se enfrentaram em janeiro, no Mundial do Catar, e o time europeu saiu com a vitória. Neste sábado, o Brasil iniciou o jogo bem, abriu 4 a 1 no placar, e levou o técnico adversário a pedir tempo para arrumar a defesa.

Após a parada, o time esloveno conseguiu barrar as investidas brasileiras e levou seu time à virada no placar em 7 a 6. Com um ritmo forte, os europeus conseguiram ampliar a vantagem e fechar o primeiro tempo com 18 a 14 no marcador.

Na segunda etapa, a Eslovênia entrou com a proposta de jogar no contra-ataque e ampliou a diferença a 11 pontos. Com tamanha desvantagem, o técnico do Brasil, o espanhol Jordi Ribera, aproveitou para utilizar jogadores do banco de reservas, mas não conseguiu fazer o time reagir na partida. O artilheiro do Brasil foi o armador esquerdo Haniel Langaro, com cinco gols.

De acordo com Ribera, a seleção não conseguiu ajustar o setor defensivo. "Começamos bem a partida, mas eles mudaram a forma de atacar e alteramos nossa defesa para o 6-0 com atletas que não estavam acostumados a jogar assim. No ataque perdemos muitas oportunidades, o que proporcionou muitos contra-ataques para a Eslovênia, principalmente no segundo tempo, e deixou o placar elástico", analisou.

O ponta direita Fábio Chiuiffa, endossou o discurso do treinador. "A nossa marcação não está funcionando como antes, roubando muitas bolas para nós fazermos gols com mais facilidade. Com isso, estamos atacando no seis contra seis e não estamos conseguindo bom aproveitamento", disse ele.

Chiuiffa espera um jogo melhor no domingo, contra a Sérvia. "Teremos que entrar mais concentrados. Espero que façamos uma boa partida e com o placar positivo", declarou o atleta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.