Polo aquático masculino perde para os EUA na Liga Mundial

A seleção masculina do Brasil de polo aquático sofreu sua segunda derrotar na fase intercontinental da Liga Mundial. Nesta sexta-feira, a equipe perdeu para os Estados Unidos por 16 a 11 em partida válida pela quarta rodada da fase preliminar, em Yokohama, no Japão.

Estadão Conteúdo

13 de maio de 2016 | 11h58

Brasil e Estados Unidos fizeram um duelo equilibrado até o último período. A seleção brasileira abriu 4 a 2 durante o primeiro, mas viu os norte-americanos irem ao intervalo vencendo por 6 a 5. Ao fim do terceiro período, os Estados Unidos mantiveram a vantagem de um gol, em 10 a 9, para depois deslancharem, vencendo o duelo por 16 a 11.

Os gols do Brasil na partida desta sexta-feira foram marcados por Ádria, Guilherme, Bernardo Gomes, Felipe Silva (2), Perrone (2), Grummy (2) e Josip (2). Alex Bowen, Luca Cupido e John Mann marcaram três gols cada pela seleção norte-americana.

Para o treinador da seleção brasileira, o croata Ratko Rudic, a derrota serve como lição na preparação para a Olimpíada. "É algum tipo de aviso antes de iniciar a nossa preparação final para os Jogos Olímpicos. Perdemos alguns tiros fáceis e esquecemos de se concentrar na defesa, o que nos afastou do nosso plano de jogo organizado", disse Ratko Rudic.

A partida desta sexta-feira foi a reedição de dois duelos marcantes no ano passado, com o Brasil vencendo na disputa do terceiro lugar da Liga Mundial, mas caindo na final do Jogos Pan-Americanos de Toronto.

"Os EUA foram muito mais agressivo e fisicamente mais forte, por isso, quando chegamos ao final do terceiro quarto, não estávamos em condições tão boas. Nós somos a única equipe que não tinha qualquer preparação para este torneio. Eu só peguei os jogadores de seus clubes e os trouxe para aqui. Temos que aprender a jogar o jogo inteiro", acrescentou.

A seleção brasileira encerra a sua participação na etapa preliminar da fase intercontinental da Liga Mundial diante do Japão, às 7 horas (de Brasília). "O Japão joga num estilo de pressionar a defesa o tempo inteiro, por isso precisamos preparar algo diferente contra eles", disse Rudic.

O duelo tem tudo para ser uma prévia da disputa do terceiro lugar da competição, pois, além da derrota para os Estados Unidos, o Brasil também caiu para a Austrália em Yokohama.

Também nesta sexta-feira, o Japão goleou o Casaquistão por 19 a 7 e a Austrália superou a China por 21 a 4. Assim, os Estados Unidos estão com quatro vitórias e 100% de aproveitamento, a Austrália tem três triunfos, Brasil e Japão somam dois cada, o Casaquistão ganhou uma vez e a China perdeu os quatro jogos que disputou.

Os quatro primeiros colocadas da fase intercontinental se classificam para a Super Final da Liga Mundial, que será disputada na China, que tem vaga garantida por ser a anfitriã da fase decisiva, em Huizhou. Assim, na prática, estão sendo distribuídas cinco vagas em Yokohama.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.