Seleção minimiza ausência e evita críticas a Robinho

Técnico Dunga se limitou a dizer que tentará manter o grupo forte para suprir a ausência do jogador do Real

AE, Agencia Estado

22 de julho de 2008 | 10h25

A comissão técnica da seleção brasileira tentou minimizar a ausência de Robinho nos Jogos de Pequim, e não criticou o atacante do Real Madrid. O clube espanhol anunciou que não liberaria o jogador, que partiu para uma período de pré-temporada na Áustria.   Veja também:  No embarque, Dunga destaca virtudes de Ramires  Ramires será o substituto de Robinho na seleção olímpica  Atacante poderia ir a Pequim, diz especialista   Vote: Dunga acertou ao convocar Ramires?   Hernanes: 'Persigo a medalha de ouro há 8 anos'   "A gente já sabia que essas coisas iriam acontecendo, vamos tentar manter o grupo forte e suprir a ausência", afirmou o treinador Dunga, durante o embarca para Paris, na noite dessa segunda. O técnico chamou Ramires, volante do Cruzeiro, para a posição."Sabemos que o Robinho, no coração dele, gostaria de ajudar a equipe. Em setembro estaremos juntos novamente. Agora vamos dar força para o Ramires", disse o auxiliar-técnico Jorginho.A seleção brasileira estréia no torneio olímpico no dia 7 de agosto, contra a Bélgica. Na primeira fase, a equipe enfrentará ainda a Nova Zelândia e a anfitriã China. Antes, contudo, o time fará dois amistosos, contra Cingapura e Vietnã.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.