Ricardo Moraes/Reuters
Ricardo Moraes/Reuters

Sem cumprir meta, Rio-2016 fez teste antidoping em só 28,62% dos ateltas

Relatório mostra problemas: foram realizados 4.882 testes, abaixo do número esperado

Estadão Conteúdo

27 Outubro 2016 | 19h25

Dos mais de 11 mil atletas que participaram dos Jogos Olímpicos do Rio, apenas 28,62% deles foi submetido a exame antidoping. É o que mostra o relatório de observadores independentes publicado nesta quinta-feira pela Agência Mundial Antidoping. De acordo com o levantamento, 3.237 foram testados.

No total, foram realizados 4.882 testes, número inferior ao planejamento, que era fazer 5.380 exames, segundo o relatório. Desses, 4.037 foram de urina e os demais de sangue e/ou de passaporte biológico. 

A maioria absoluta dos atletas testados (2.611) fez apenas um exame antidoping. Foram 527 testados duas vezes e 81 em três oportunidades. Um esportista foi submetido a seis exames, mas seu nome não foi revelado.

De acordo com o relatório, cerca de 100 exames analisados pelo Laboratório Brasileiro de Controle de Dopagem (LBDC) não puderem ser associados a um atleta por erros de procedimentos. Cerca de 40% desses erros são resultantes de erros de preenchimento do recipiente.

Chama também atenção uma nota de rodapé que conta que, nos últimos dois finais de semana dos Jogos, a LBCD reportou que recebeu os formulários de dois exames de sangue colhidos na Vila dos Aletas, mas não recebeu os exames em si. Apesar das intensivas buscas, uma dessas amostras só foi achada duas semanas depois da Olimpíada. A outra segue desaparecida. Os exames de urina colhidos dos mesmos atletas no mesmo dia chegaram normalmente.

Mais conteúdo sobre:
Olimpíada Doping Antidoping RIo 2016

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.