Sem incidentes, tocha termina percurso por Pyongyang

Apenas poucos policiais escoltaram cada um dos 80 revezadores; chama olímpica segue para o Vietnã

Efe,

28 de abril de 2008 | 06h24

O percurso da tocha olímpica por Pyongyang terminou sem incidentes, aclamado por milhares de norte-coreanos e chineses que acompanharam sua passagem pela capital norte-coreana, informou nesta segunda-feira, 28, a agência Yonhap. Agora, chama viaja para o Vietnã. Veja também: O trajeto completo do revezamento da tocha pelo mundoTocha olímpica já está na base do monte Everest, no TibeteCobertura completa das Olimpíadas 2008 A tocha olímpica finalizou o primeiro desfile de sua história pela Coréia do Norte no estádio Kim Il Sung nas mãos da atleta Jong Song-ok, medalha de ouro de maratona no Mundial de Atletismo de Sevilha em 1999. "Várias forças impuras se opuseram a que a China fosse a sede dos Jogos Olímpicos e tentaram interromper o processo. Consideramos que isso é um desafio às idéias olímpicas", disse Pak Hak-san, presidente do comitê olímpico da Coréia do Norte, en declarações à Yonhap. Apenas poucos policiais vestidos com roupa esportiva escoltavam cada um dos 80 revezadores, 56 norte-coreanos e 24 chineses, que participaram do itinerário da Coréia do Norte. O símbolo olímpico saiu às 10 horas (22h de Brsília do domingo) da Torre do Ideário Juche, situada em frente à praça Kim Il Sung, no centro de Pyongyang. O primeiro revezador foi Pak Tu Ik, um ex-jogador norte-coreano de futebol de 71 anos que ajudou o time nacional a se classificar para as quartas-de-final no Campeonato Mundial de 1966, segundo a agência japonesa de notícias Kyodo. Durante sua passagem pela capital norte-coreana, a tocha percorreu 20 quilômetros e passou pelos principais monumentos da cidade, tais como o Arco do Triunfo ou a estátua de Chollima, até chegar por volta das 15 horas (3h de Brasília de segunda-feira) ao estádio de Kim Il Sung. O percurso da tocha, que foi completado com a participação de 80 revezadores norte-coreanos e chineses, foi adornado com cartazes laranjas e azuis de apoio aos Jogos Olímpicos de Pequim. Após a passagem por Pyongyang, a chama olímpica viajará para o Vietnã, de onde será levada para Pequim através de Hong Kong e Macau.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.