Arquivo|Estadão
Arquivo|Estadão

Sem Zanetti, ginástica testa especialistas na Copa do Mundo de Doha

Diego Hypolito e Ângelo Assumpção ganham chance em torneio

Estadão Conteúdo

23 de março de 2016 | 18h51

A ginástica artística, principalmente a masculina, é dividida em dois tipos de atletas: os generalistas, que competem em todos os aparelhos e brigam por títulos no individual geral, e os especialistas, que vão bem em alguns aparelhos especificamente. Na seleção brasileira, que tem vaga por equipes nos Jogos Olímpicos do Rio, os generalistas foram testados ao longo das últimas três semanas e agora é a vez dos especialistas.

Ângelo Assumpção, Diego Hypolito, Felipe Arakawa e Henrique Flores estão escalados para competir na etapa de Doha da Copa do Mundo de Ginástica, a partir desta quinta-feira, no Catar. Dos especialistas da seleção brasileira, só Arthur Zanetti, campeão olímpico nas argolas, não está na competição.

Nas últimas três semanas, em torneios nos EUA, na Escócia e na Alemanha, já foram testados outros seis ginastas: Arthur Nory, Caio Souza, Lucas Bitencourt, Sergio Sasaki, Petrix Barbosa e Francisco Barretto. Dos 12 ginastas da seleção, só Zanetti e Péricles Silva ainda não estrearam na temporada.

Diego Hypolito faz em Doha sua primeira competição, mas avisa que a torcida não deve esperar medalhas. "Não vou fazer a série mais difícil, mas o objetivo é fazer o mais limpo possível para já me preparar bem visando aos Jogos Olímpicos. Quero fazer o meu melhor. A meta não é ganhar, mas simplesmente fazer uma boa competição e sair satisfeito".

Diferente das competições em Glasgow e Stuttgart, que premiavam apenas os vencedores do individual geral, a etapa de Doha tem finais apenas por aparelhos. Diego e Ângelo competem no solo e no salto, enquanto Henrique e Felipe se apresentam no cavalo com alças e nas argolas. Felipe e Ângelo ainda fazem barras paralelas e barra fixa.

No feminino, o Brasil estará representado por Rebeca Andrade e Thauany Araújo, que competirão apenas na trave e nas barras assimétricas. Rebeca volta de cirurgia no joelho e já se apresentou no fim de semana passado na Itália, nesses dois aparelhos e no salto. Ela tenta recuperar a forma física e tática para o Pré-Olímpico do abril, no Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.