Sites chineses brigam por contratos para os Jogos de Pequim

Empresas brigam pelos direitos de divulgar informações exclusivas para atrair a atenção de patrocinadores

Ansa,

24 de outubro de 2007 | 12h47

Os principais sites chineses travam uma verdadeira batalha no país pelos contratos publicitários relacionados aos Jogos Olímpicos de Pequim 2008. Alguns chegam a pagar cerca de R$ 60 milhões pelos direitos exclusivos de divulgar na internet tudo que for relacionado aos próximos Jogos e para utilizar a marca do Comitê Organizador (Bocog).  A polêmica explodiu quando o Shou.com informou que tinha também o monopólio dos patrocinadores, entre os quais destaca-se Adidas, Volkswagen e o Banco da China. Outros portais chineses protestaram por considerarem esta disputa desleal e afirmaram que a exclusividade conquistada pelo Shou.com deveria se referir apenas as informações oficiais do Bocog.  "Pagaram apenas pelo direito de se tornar o site oficial dos Jogos, mas não podem estender seu monopólio além disso", afirma Zeng Fuhu, do portal Tom.com.

Tudo o que sabemos sobre:
Pequim 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.