Stefano diz que ganharia maratona de Atenas mesmo sem padre

Corredor italiano afirma que passaria o brasileiro Vanderlei Cordeiro de Lima por ele estar cansado

Paul Virgo, da Reuters,

02 de janeiro de 2008 | 12h06

O vencedor da maratona nos Jogos Olímpicos de Atenas, o italiano Stefano Baldini, afirmou que ganharia a prova mesmo que um invasor não tivesse empurrado o brasileiro Vanderlei Cordeiro de Lima. Vanderlei liderava a maratona quando um ex-padre irlandês invadiu a pista e o empurrou. O brasileiro terminou a prova em terceiro lugar. Baldini acredita que Vanderlei estava cansado e que ele venceria de qualquer jeito. Porém, o italiano elogiou o modo com que o brasileiro se recuperou para conquistar a medalha de bronze. "Conversei com Vanderlei em Milão no final de 2004 e dei a ele meus cumprimentos", disse Baldini em entrevista à Reuters por telefone. "Ele foi ótimo naquele dia. Fez a melhor corrida de sua vida e reagiu bem a uma situação muito negativa." Aos 36 anos, Baldini está otimista em relação à Olimpíada de Pequim, em agosto. Ele disse que o calor e a umidade da cidade podem beneficiá-lo. "Consigo me adaptar bem às condições deste tipo. Ninguém gosta de correr com calor e umidade. Mas eu lido bem com isso", declarou. Os resultados recentes do italiano não são bons. Seu melhor resultado em 2007 foi o quarto lugar na Maratona de Nova York. Mas ele quer justamente usar as condições de Pequim para surpreender os favoritos, entre eles o queniano Robert Cheruiyot, vencedor da São Silvestre na segunda-feira. "Quando o tempo está quente e úmido, os melhores tempos pessoais vão para janela", afirmou ele, acrescentando que a poluição de Pequim também deve afetar as performances dos atletas. "A poluição será um problema...Mas espero que a situação melhore entre agora e agosto."

Tudo o que sabemos sobre:
Olimpíadamaratona

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.