Tae kwon do volta atrás e desconvoca atletas para seletiva olímpica

A Confederação Brasileira de Tae Kwon Do (CBTKD) voltou atrás e desconvocou dois atletas que ela havia oficialmente convocado para participar da seletiva olímpica. Leonardo Gomes e Leonor Dias, que estavam na lista de 21 atletas divulgada no último dia 31 de dezembro, tiveram o wild card (convite) retirado pela CBTKD.

DEMÉTRIO VECCHIOLI, Estadão Conteúdo

08 de janeiro de 2016 | 15h49

"Após uma minuciosa análise da lista dos convocados para a seletiva olímpica fechada, (a CBTKD) não mais usará o critério opcional do wild card. Portanto, fica cancelada qualquer indicação feita com base neste critério. A CBTKD visa resguardar o melhor para os atletas, sendo que a decisão final é no sentido de escolher, somente, o critério competitivo, conforme definido no regulamento", explicou a entidade, em nota.

O Brasil só classificou uma atleta para os Rio-2016 a partir do ranking olímpico: Iris Sing, na categoria até 49kg. A CBTKD então tinha direito a três credenciais dadas ao país-sede, sendo duas masculinas e uma feminina, que poderia distribuir para as categorias que desejasse. Escolheu a até 57kg para as mulheres e a até 58kg e a +80kg no masculino.

Depois disso, a CBTKD estipulou três seletivas que não necessariamente eliminariam os derrotados. A primeira delas, aberta, envolveu atletas que não fazem parte da seleção brasileira, nem são os melhores do país no ranking olímpico. Agora, no próximo dia 17 de janeiro, em Santos (SP), a segunda seletiva, restrita a atletas convocados, vai definir três atletas por categoria para a última e decisiva seletiva. Nesta, a comissão técnica também poderá distribuir um convite por categoria.

Leonardo Gomes (+80kg) e Leonor Dias (até 57kg) não conseguiram se classificar para essa segunda etapa da seletiva e inicialmente disputariam o evento em Santos por convite. Agora, ficam alijados da corrida olímpica a não ser que a comissão técnica dê um improvável convite a eles na última etapa. Leonardo foi campeão dos Jogos Mundiais Militares de 2011 e bronze nos Jogos Pan-Americanos de 2007, ambos no Rio.

A seletiva em Santos será no modelo ''robin round'', com todos lutando contra todos. Os três primeiros de cada categoria ganham o direito de participar da seletiva final. Natália Falavigna e Diogo Silva, ícones da modalidade no País, já não têm chances de estar no Rio-2016.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.