Técnico faz dois cortes e define seleção masculina de polo para a Olimpíada

O grupo que vai defender a seleção brasileira masculina de polo aquático nos Jogos Olímpicos do Rio está definido. Nesta quinta-feira, o técnico Ratko Rudic fechou a relação final de 13 nomes ao realizar dois cortes - Danilo Correa e Guilherme Gomes foram os jogadores descartados.

Estadão Conteúdo

14 de julho de 2016 | 15h53

Após surpreender em 2015 ao assegurar uma histórica terceira posição na Liga Mundial, a seleção não repetiu o mesmo desempenho na edição de 2016 e terminou a disputa apenas em sétimo lugar.

Ainda assim, há a expectativa de conseguir bons resultados nos Jogos do Rio, pois a equipe conta com jogadores de alto nível mundial, alguns deles que passaram por processo de naturalização, como o goleiro Slobodan Soro, além do MVP da última Liga Mundial, Felipe Perrone, o capitão da seleção.

Com os cortes, o grupo ficou definido com os seguintes nomes: Slobodan Soro (goleiro), Jonas Crivella, Rudá Franco, Ives Gonzales, Paulo Salemi, Bernardo Gomes, Ádria Delgado, Felipe "Charuto" Silva, Bernardo Reis Rocha, Felipe Perrone (capitão), Gustavo "Grummy" Guimarães, Josip Vrlic e Vinícius Antonelli (goleiro).

A seleção masculina está no Grupo A da Olimpíada e estreará diante da Austrália em 6 de agosto. Sérvia, Grécia, Japão e Hungria serão os outros adversários na chave. Os quatro primeiros se classificam às quartas de final.

FEMININO - Já a lista final da seleção feminina de polo aquático do Brasil ainda não está definida para a Olimpíada. Nesta sexta-feira, a equipe segue para Bilbao, na Espanha, onde disputará um torneio amistoso. Lá, o técnico Patrick Oaten reduzirá a atual lista de 14 jogadoras para 13.

Até agora, a equipe conta com as goleiras Tess Oliveira e Victoria Chamorro, a capitã Marina Zablith, Diana Abla, Marina Canetti, Lucianne Barroncas, Izabella Chiappini, Amanda Oliveira, Luiza Carvalho, Melani Dias, Mariana Rogê, Camila Pedrosa, Viviane Bahia e Gabriela Mantellato.

O Brasil está no Grupo A e vai encarar Itália, Rússia e Austrália. Todos avançam às quartas de final, com a primeira fase servindo apenas para a definição das posições.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.