Diana Talico/ULTM
Diana Talico/ULTM

Tênis de mesa do Brasil por equipes garante vaga em Tóquio-2020

País assegura a classificação para a Olimpíada tanto no masculino como no feminino

Redação, O Estado de S.Paulo

28 de outubro de 2019 | 11h25

O Brasil garantiu a classificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 no tênis de mesa com as equipes masculina e feminina. As vagas foram conquistadas entre a noite de domingo e a madrugada desta segunda-feira, no Pré-Olímpico Latino de Equipes, disputado na Villa Deportiva Nacional, em Lima, no Peru.

A classificação veio primeiro no feminino, quando as brasileiras venceram Porto Rico na última rodada por 3 a 0 na série. Nas duplas, Caroline Kamahara e Jessica Yamada bateram Melanie Diaz e Daniely Rios por 3 sets a 1, com parciais de 12/10, 8/11, 12/10 e 11/9. Na sequência, em duelo com as duas melhores atletas da América Latina, Bruna Takahashi venceu Adriana Diaz por 3 a 0, com parciais de 11/8, 11/8 e 12/10. Por fim, Kumahara derrotou Melanie Diaz por 3 a 1, com parciais de 7/11, 12/10, 11/1 e 11/9.

"A sensação é a melhor possível. Para mim, foi a melhor partida que elas fizeram nos seis anos que estou como técnico da Seleção. Elas merecem, treinaram bastante. Essa classificação é toda mérito delas. Será minha oitava Olimpíada", comemorou o técnico e ex-jogador Hugo Hoyama.

No masculino, a classificação foi mais difícil. O Brasil superou a Argentina por 3 a 2 na série. No primeiro jogo, de duplas, Vitor Ishiy e Gustavo Tsuboi foram derrotados por Horacio Cifuentes e Gaston Alto por 3 a 2, com parciais de 11/6, 16/18, 9/11, 11/9 e 11/5.

Em seguida, Hugo Calderano bateu Pablo Tabachnik por 11/7, 11/4, 11/7. E Tsuboi caiu diante de Cifuentes por 7/11, 13/11, 8/11 e 9/11. O Brasil, então, precisava de duas vitórias para obter a classificação olímpica. Calderano venceu Gastón Alto por 11/3, 11/7 e 12/10. E Ishiy venceu Tabachnik por 11/6, 11/4 e 11/6.

"É uma sensação muito boa garantir essa vaga. Não foi um campeonato fácil, a Argentina mostrou que pode brigar com muitas potências. Estou muito feliz pela equipe. A gente não entra com expectativas. Não tem nada fácil na América Latina. Podemos treinar bastante para chegar em Tóquio no melhor nível", comentou Hugo Calderano, principal mesa-tenista do País.

Dois atletas das duas equipes brasileiras que forem convocadas para a Olimpíada poderão disputar também a competição individual. Os times olímpicos serão formados por três atletas, sendo que Hugo Calderano já tem vaga garantida no masculino. A convocação terá as duas melhores meninas no ranking mundial e o melhor homem (além de Calderano). A terceira vaga será definida pela comissão técnica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.