Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Thiago Braz promete se preparar para 'revanche francesa'

Ouro olímpico no salto com vara teme encontro tenso com torcedores de Lavillenie

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

26 Agosto 2016 | 07h00

O cargo de campeão olímpico vai obrigar Thiago Braz, do salto com vara, a assumir novas responsabilidades. O atleta vai ter de cuidar bastante da barra de 1kg de ouro que ganhou nesta quinta-feira da BM&F Bovespa, onde treinou por quatro anos, fora se preparar para um futuro confronto com a ira da torcida francesa. A possível pressão pela revanche com o rival Renaud Lavillenie já o preocupa.

Os dois disputaram a medalha de ouro nos Jogos do Rio até os últimos saltos. A torcida no Engenhão vaiou o francês, que errou a sua tentativa e depois, reclamou do comportamento do público. "Acho que se eu precisar ir para a França, vou ter que entrar preparado para a vaia. Isso pode te prejudicar na concentração e psicologicamente", explicou o brasileiro.

Braz tem mais três competições para disputar antes do fim do ano, nenhuma delas na França. Já o medalhista de prata, voltou às provas nesta quinta, pela Liga Diamante, e novamente ficou em segundo lugar na etapa de Lausanne, na Suíça. O título foi para o terceiro colocado no Rio, o americano Sam Kendricks.

Apesar do temor com o ambiente na França, o campeão olímpico afirmou que com o adversário não há problemas. Braz contou ter falado com Lavillenie no Rio para amenizar a situação. Os dois combinaram de se falar quando estivesse na Europa, nas próximas semanas.

A conversa foi mediada pelo ucraniano Serguei Bubka, ícone da modalidade. O ex-campeão olímpico apostou, inclusive, que o brasileiro será o novo recordista do salto, posto ocupado atualmente pelo francês. “Sou jovem. Não posso me pressionar para querer ser logo o primeiro do mundo. Só porque ganhei a Olimpíada não quer dizer que vou ganhar tudo”, disse Braz.

A calma do atleta ao falar das expectativas é oposta ao momento intenso que vive. O ouro lhe rendeu a fama nas ruas e uma popularidade repentina nas redes sociais. Antes dos Jogos do Rio, eram 2 mil seguidores no Facebook. "Agora já são uns 83 mil."

Fora a medalha, o atleta terá de guardar outro prêmio em ouro. A Bovespa lhe presenteou com a barra de 1 kg do elemento. “É gratificante receber homenagens, mas o sentimento pela medalha está acima de qualquer preço”, explicou. O valor aproximado do material é de R$ 136,5 mil. 

Mais conteúdo sobre:
RIo 2016 Olimpíada Thiago Braz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.