Divulgação
Divulgação

‘Thiago Braz vai me superar’, diz recordista mundial Sergei Bubka

Lenda do salto com vara, ucraniano se disse emocionado com o brasileiro

Entrevista com

Sergei Bubka

Jamil Chade, O Estado de S.Paulo

18 Agosto 2016 | 05h00

Considerado como um dos maiores nomes do atletismo mundial, Sergei Bubka, garante: Thiago Braz caminha para o superar e bater o recorde mundial. Em entrevista ao Estado, o ucraniano que hoje é presidente do Comitê Olímpico de seu país um dos membros do Comitê Olímpico Internacional (COI), disse ter ficado “emocionado” com a vitória do brasileiro. Braz conquistou a medalha de ouro no Rio-2016 e bateu o recorde olímpico ao saltar 6,03 metros na segunda-feira.

O ucraniano insistiu que tanto Thiago quanto o francês Renaud Lavillenie precisam competir de forma “digna” e garantir que a modalidade seja elevada “a novos patamares”.

A competição foi marcada, também, por reclamações do francês a respeito do barulho feito pela torcida. Vaiado durante a disputa com o brasileiro, Lavillenie reclamou e acabou criando um mal-estar que teve ampla repercussão. Na cerimônia de premiação, novas vaias para o concorrente de Thiago. Após lágrimas do francês, o lendário ex-atleta ucraniano convidou os dois para uma conversa de “reconciliação” nos bastidores – ele afirma ter sentido a necessidade de exercer um papel na história após ver os atletas “se perdendo” nos comentários a respeito das reclamações do saltador francês.

Bubka bateu o recorde mundial em 1994, quando saltou 6,14 metros. Seriam necessários 20 anos para que, em 1994, a marca fosse derrubada. Em 2014, o francês Lavillenie saltou 6,16 metros. “Thiago pode me passar e bater o recorde mundial”, disse.

O ucraniano participou de quatro edições de Jogos Olímpicos – Seul-1988, Barcelona-1992, Atlanta-1996 e Sydney-2000. No ano seguinte à última participação, anunciou sua aposentadoria e tornou-se dirigente esportivo. A seguir, os principais trechos da entrevista:

Como o sr. se sentiu ao ver a competição entre o brasileiro e o francês?

Eles são extraordinários. Fiquei emocionado. Os dois estão levando o atletismo e minha modalidade a um novo patamar. Essa concorrência entre eles é muito positiva para todos e espero que continue assim. Será um daqueles duelos que podem marcar.

O sr. foi conversar com ambos. Por que?

Senti que eles estavam com problemas e começaram a se perder com os comentários que faziam. Isso não poderia ocorrer. Eu decidi que eu tinha uma função nisso e mergulhei na história para tentar superar a falta de diálogo entre eles. Primeiro, falei com um, e depois com outro.

Qual foi sua mensagem?

A de que eles têm um papel de inspirar muita gente. Eles são grandes garotos e que podem mudar de forma incrível o nosso esporte. Esse é o espírito olímpico e eles têm essa responsabilidade de levar isso adiante. Também é o momento de pedir respeito. Respeito dos jogadores, dos torcedores. Foi isso que eu fui dizer.

Tecnicamente, o que o sr. acha de Thiago Braz?

Ele é perfeito. Veja o movimento que ele faz ao saltar e veja os meus há 30 anos. São os mesmos. No fundo, essa é a grande vitória de Vitaly Petrov, o técnico. Ele foi quem me treinou desde os dez anos e também pegou Thiago bem cedo. Essa vitória não é só do Thiago. Mas também do treinador, que é um homem genial.

Thiago pode superar Bubka?

Ele vai me superar. Tenho certeza disso. Sua técnica tem todo o potencial de o levar ainda mais alto. Ele é jovem e certamente tem uma grande carreira pela frente. Ele pode bater o recorde mundial e, pelo que eu sei, ele já está perto disso nos treinamentos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.