Anthony Wallace/AFP
Anthony Wallace/AFP

Times europeus não liberam atletas e esvaziam seleções

Brasil ficou sem o goleiro Ederson, além de Fred e Walace, mas Alemanha e Colômbia foram as mais prejudicadas

Almir Leite, enviado especial a Goiânia, O Estado de S.Paulo

31 de julho de 2016 | 05h00

O futebol masculino da Olimpíada também terá importantes desfalques. Como os clubes não são obrigados pela Fifa a liberar atletas para a competição, nem mesmo aqueles sub-23, várias seleções tiveram negados jogadores que seus técnicos pretendiam convocar. Os europeus, que estão em pré-temporada, deram contribuição importante para esvaziar os Jogos.

O Brasil, por exemplo, ficou sem o goleiro Ederson, pois o Benfica disse não. O lateral-direito Fabinho e o zagueiro Wallace foram negados pelo Mônaco e o volante Fred pelo Shakhtar Donetsk, da Ucrânia.

A seleção de Portugal também sofreu bastante com as negativas. Não terá quatro campeões da Eurocopa. O Sporting não liberou o meio-campo João Mário e o Valencia, da Espanha, reteve o meio-campista André Gomes antes de negociá-lo com o Barcelona. Os dois outros foram negados por clubes alemães: Bayern de Munique (meia Renato Sanchez) e Borussia Dortmund (lateral-esquerdo Rafael Guerrero).

Mas talvez nenhuma equipe tenha sofrido mais que a Alemanha. Com um time formado desde o sub-17, virá ao Brasil “desfigurado”. O técnico Horst Hubresch não poderá contar com o lateral e volante Kimmich (Bayern de Munique), o meia Draxler (Wolfsburg), os volantes Wiegl (Dortmund) e Can (Liverpool) e o meia Sané (Schalke).

A Colômbia não fica atrás. Não terá no Rio o meia Juan Quintero (Porto) e os atacantes Roger Martinez (Jiangsu, da China) e Borré (Atlético de Madrid). A Argentina ficou sem o volante Kranevitter (Atlético de Madrid), além dos atacantes Icardi (Inter de Milão) e Dybala (Juventus).

Apontada como forte candidata à medalha de ouro, a Nigéria não conseguiu a liberação dos atacantes Iwobi (Arsenal) e Iehanacho (Manchester City).

Nem mesmo o Iraque, segundo adversário do Brasil na Olimpíada, conseguiu trazer todos os jogadores que queria: Dhurgham Ismail, meia de 22 anos, joga na Turquia e não foi liberado pelo Rizespor.

PARTICIPE

Quer saber tudo dos Jogos Olímpicos do Rio? Mande um WhatsApp para o número (11) 99371-2832 e passe a receber as principais notícias e informações sobre o maior evento esportivo do mundo através do aplicativo. Faça parte do time "Estadão Rio 2016" e convide seus amigos para participar também!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.