Tocha olímpica deixa Argentina rumo à Tanzânia

Único país da América Latina a receber a tocha, diz adeus ao símbolo olímpico, que agora vai à África

Efe

12 de abril de 2008 | 13h57

A tocha olímpica deixou a Argentina rumo à Tanzânia, na África, após seu percurso sem incidentes por Buenos Aires, a única cidade da América Latina que recebeu a chama em seu caminho para os Jogos Olímpicos de Pequim, em agosto.   A chama partiu na noite de sexta-feira do Aeroporto Internacional de Ezeiza, nos arredores de Buenos Aires, rumo a Dar es Salaam, em meio ao esquema de segurança que foi mantido durante toda a estadia da tocha na capital argentina.   O fogo olímpico continuará seu trajeto depois de seu percurso pelas ruas de Buenos Aires, do qual participaram vários esportistas, dentre os quais o brasileiro Emanuel, campeão olímpico de vôlei de praia em 2004, em Atenas.   Os pequenos protestos contra a política da China realizados antes do início do trajeto da tocha pela capital argentina e as bexigas cheias de água lançadas contra a chama em sua passagem em frente à Catedral de Buenos Aires não foram grandes obstáculos no trajeto do fogo olímpico.   No dia 31 de março, a chama olímpica iniciou seu percurso por 22 cidades de 19 países. Nos últimos dias, o percurso da tocha foi interrompido em Londres, Paris e San Francisco por manifestantes que protestavam contra a política das autoridades chinesas no Tibete.

Tudo o que sabemos sobre:
Tocha OlímpicaPequim 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.