Tocha olímpica é carregada por trabalhadores em Luoyang

A tocha olímpica foi recebida neste domingo na cidade chinesa de Luoyang (centro) por trabalhadores, diferentemente do que ocorreu em outros revezamentos, nos quais a chama foi conduzida por milionários, políticos comunistas ou celebridades do esporte e do espetáculo.   Luoyang, antiga capital imperial da China e atualmente sede de inúmeras indústrias, incumbiu a cidadãos comuns a missão de transportar o fogo olímpico.   "Nenhum outro grupo poderia ter sido melhor para representar o espírito de Luoyang, pois a cidade como é hoje foi construída com o esforço de várias gerações de trabalhadores", comentou um líder sindical local, Du Jingquan.   A etapa deste domingo, com 208 condutores, começou às 8h08 da manhã local (para atrair sorte, pois o oito é o número da fortuna para os chineses), mas ficou um pouco em segundo plano por causa da inauguração da Vila Olímpica em Pequim, transmitida ao vivo pelas televisões chinesas.   Luoyang, que no passado foi uma das capitais imperiais chinesas (como Kaifeng, cidade onde a tocha esteve ontem), é a terceira das quatro etapas do revezamento do fogo olímpico pela província de Henan.   Na segunda-feira, a tocha passará por Anyang, outra capital imperial, com mais de 3.300 anos de história, e considerada um dos berços da civilização cinesa, pois lá são encontrados os primeiros restos arqueológicos da escritura chinesa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.