Tocha olímpica está pronta para escalar Everest, diz a China

Autoridades explicam que um sistema de combustão especial manterá a chama nos 8.844 m de altura do monte

Efe,

18 de outubro de 2007 | 10h26

A chama olímpica poderá escalar o Everest apesar das baixas temperaturas, da falta de oxigênio, das baixas pressões e dos vendavais no "teto do mundo", informou nesta quinta-feira a agência estatal Xinhua. Xue Li, subdiretor-geral da Corporação da Ciência e Indústria Aeroespacial da China, encarregada de projetar a tocha olímpica, explicou que um sistema de combustão especial vai manter a chama nos 8.844 metros de altura do Everest, situado na fronteira entre o Nepal e a Região Autônoma do Tibete. A chama poderá suportar fortes tempestades, com ventos de 24,5 a 32,6 metros por segundo e precipitações de mais de 50 milímetros por hora, afirmou Xue. O diretor da Administração Geral do Esporte da China, Liu Peng, não vê "problemas" para que os escaladores chineses cheguem com a tocha olímpica ao pico mais alto do mundo. O montanhismo, lembrou, é um esporte com "mais de 40 anos de história na China". "Muitos atletas chineses, homens e mulheres, escalaram a montanha. Alguns chegaram ao topo mais de uma vez", afirmou Liu. Ele acrescentou que a equipe tibetana de montanhismo já escalou com sucesso as 14 montanhas do mundo com mais de 8 mil metros. Liu explicou que também está garantida a transmissão do sinal de televisão que imortalizará a histórica passagem da tocha pelo Everest, em maio de 2008, três meses antes dos Jogos Olímpicos.

Tudo o que sabemos sobre:
Pequim 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.