Tocha olímpica inicia seu percurso no Japão

Protestos - em suma pacíficos - marcam o começo do revezamento da tocha em solo japonês

EFE

25 de abril de 2008 | 22h02

A tocha dos Jogos Olímpicos de Pequim iniciou seu percurso por Nagano (norte do Japão), rodeada de fortes medidas de segurança e acompanhada por uma mistura de manifestantes pró-tibetanos e pró-chineses.Veja também: O trajeto completo do revezamento da tocha pelo mundoO símbolo olímpico saiu às 8h30 (hora local de sábado, 20h30 de Brasília desta sexta-feira) em um percurso de 18,7 quilômetros por Nagano, a localidade japonesa que abrigou os Jogos Olímpicos de Inverno em 1998, segundo a agência local de notícias Kyodo.Grupos de ativistas, como Anistia Internacional, foram ao local para protestar de maneira pacífica contra as violações dos direitos humanos na China, e por sua parte, um grupo estudantes chineses também se manifestou para apoiar a passagem da tocha por Nagano.Cerca de 100 manifestantes se colocaram ao redor do ponto de saída da tocha, onde o acesso estava restrito por decisão das autoridades locais, com cartazes nos quais se lia "Tibete Livre" ou "Uma Só China", segundo Kyodo."Vamos protestar de maneira pacífica contra as detenções na China de jornalistas e prisioneiros políticos, além de contra a recente repressão chinesa das revoltas no Tibete", disse Robert Menard, secretário-geral do Repórteres Sem Fronteiras em declarações à imprensa citadas pela agência Kyodo.Mais de 3 mil policiais japoneses e pelo menos dois guardas de segurança chineses, conhecidos como guardiães da tocha, seguirão atentamente o percurso do símbolo olímpico.Senichi Hoshino, o treinador de 61 anos da equipe nacional de beisebol do Japão, foi o encarregado de iniciar o percurso desde o terreno municipal eleito ponto de partida, após a recusa do templo budista de Zenkoji de servir como ponto de partida do desfile. O templo de Zenkoji decidiu se retirar do itinerário em protesto pela atitude chinesa em relação ao Tibete. O percurso da tocha e os revezadores serão vigiados a cada instante por cem policiais e dez membros dos grupos anti distúrbios.Espera-se que o percurso, no qual participarão 80 pessoas levando a tocha, se complete em cerca de 3 horas. O ponto final do trajeto será o parque de Watasako, onde será organizada a cerimônia de encerramento do desfile antes que a tocha viaje para Seul, capital da Coréia do Sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.