Tocha olímpica termina passagem por Goiás e chega a Minas Gerais

Símbolo olímpico vai percorrer 32 municípios do estado

Leonardo Augusto e Rafael Xavier, Especial para Estado

07 de maio de 2016 | 11h29

Depois de passar pelo Distrito Federal e Goiás, a Tocha Olímpica chegou neste sábado a Minas Gerais, onde percorrerá cerca de 2,7 mil quilômetros visitando 32 municípios ao longo de dez dias. A primeira cidade do estado a receber o Fogo Olímpico foi Araguari, no Triângulo Mineiro. Em seguida a caravana seguiu para Uberlândia, a 35 quilômetros de distância, também no Triângulo Mineiro. A chegada na cidade está prevista para as 17h20. Além de atletas, moradores das cidades também conduzem a tocha.

No domingo, o fogo olímpico recomeça a trajetória por Minas Gerais em Uberaba. As cidades foram escolhidas a partir de critérios turísticos e de importância econômica, histórica e cultural. Ouro Preto, por exemplo, receber a tocha no dia 13 de maio. A chegada a Belo Horizonte está prevista para dia 14. Na cidade haverá disputa dos torneios olímpicos de futebol feminino e masculino.

A última cidade de Minas Gerais a ser visitada pela tocha será Muriaé, na Zona da Mata, em 16 de maio. Em seguida o fogo olímpico passa por duas cidades do Rio de Janeiro, Itaperuna e Bom Jesus do Itabapoana, e entra no Espírito Santo. A passagem por São Paulo acontece entre 16 e 27 de julho. A chegada à capital Rio de Janeiro, para a abertura dos jogos, acontece em 04 de agosto.

DESPEDIDA DE GOIÁS

A saída da tocha olímpica de Goiás, no quinto dia do revezamento, neste sábado (7), se deu pela região da estrada de ferro, no sudeste goiano. Três cidades pequenas da região receberam o megacomboio que acompanha o fogo sagrado e movimentou as pacatas Pires do Rio, Ipameri e Goiandira.  No período da tarde, a divisa de Goiás com Minas Gerais será ultrapassada. 

Aproveitando a tranquilidade de uma manhã de sábado, sem impactar tanto na rotina das cidades e se beneficiando de uma atmosfera mais receptiva dos moradores do interior, a chama passou por apresentações culturais diversas, dentre elas, na pequena Goiandira, de apenas 5 mil habitantes, um grupo de congada divulgou a procissão que reúne elementos das tradições tribais africanas, com influência da religião católica.

 

Após passar por 130 mãos neste sábado, o dia da chama deve ser encerrado com a de celebração do acendimento da pira olímpica, em Uberlândia. O atleta de halterofilismo paralímpico Luciano Bezerra Dantas - medalhista nos Jogos Parapanamericanos Guadalajara 2011 e campeão mundial de anões na categoria em 2013 - terá a missão de fechar o revezamento, no Parque do Sabiá.

Antes, um personagem inusitado também levará o objeto. O dentista Lúcio Monteiro, de 45 anos, que vem seguindo o comboio em algumas cidades fantasiado de tocha olímpica foi convidado pela organização do evento e deverá conduzir a chama em Uberlândia, após tentar, sem sucesso, carregar o objeto em Goiânia, onde mora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.