Divulgação
Divulgação

Tocha passará por mais de 300 cidades; veja a rota completa

Revezamento começa em Brasília e termina na cidade olímpica

O Estado de S. Paulo

03 de julho de 2015 | 13h49

Além da divulgação do moderno design da tocha olímpica dos Jogos do Rio, em 2016, também foi anunciada, em cerimônia presenciada por autoridades nesta sexta-feira, em Brasília, o itinerário da tocha. No Brasil, o objeto desembarcará em Brasília e conta com um trajeto aéreo e terrestre até chegar ao Rio de Janeiro, passando por mais de 300 cidades.

O evento da rota é realizado em uma parceria dos governos municipais, estaduais e federal, além do Comitê Rio 2016 e os patrocinadores do revezamento, que decidem o trajeto e os condutores. Entre Brasília e Rio de Janeiro, foram selecionadas 82 cidades para a tocha pernoitar. Em cada uma delas, haverá shows musicais nacionais e outras atrações para celebrar a passagem da tocha olímpica.

Como é tradição, a tocha olímpica é acesa em Olímpia, na Grécia, cidade-berço das Olimpíadas. Durante uma semana, viajará por cidades gregas até chegar à capital Atenas, onde embarcará em um avião rumo a Brasília. Na capital federal, inicia sua trajetória em solo brasileiro, onde passará por mais de 300 cidades, incluindo todas as capitais estaduais.

De Brasília, a tocha passa por Goiânia e vai rumo ao Sudeste, passando por Belo Horizonte e Vitória antes de subir para a região Nordeste. A partir daí, passa por uma série de cidades até chegar a Teresina, onde inicia sua trajetória aérea pela região Norte e Centro-Oeste. No Mato Grosso do Sul, volta à terra e prossegue rumo ao Sul. De Curitiba, a tocha passa pelo interior paulista, São Paulo, Santos e São José dos Campos antes de chegar ao Estado do Rio de Janeiro. Nova Iguaçu é a última cidade antes de chegar à cidade olímpica.

No total, o símbolo deve ser carregado por mais de 12 mil condutores, movendo-se por 19,7 mil km de rota terrestre e 8,8 mil km de rota aérea, em até 4 cidades por dia.

CONFIRA AS CIDADES ONDE A TOCHA PERNOITARÁ

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.