Tombo de empresária marca passagem da tocha por Franca

Luiza Trajano, do Magazine Luiza, pegou a peça em trecho de subida, correu um pouco, sentiu o cansaço e acabou caindo

Rene Moreira, especial para O Estado, O Estado de S.Paulo

20 de julho de 2016 | 11h08

A tocha olímpica percorreu mais um trajeto terça-feira, no interior paulista, tendo encerrado o dia já no período noturno em Franca. Na cidade, jogadores e veteranos do basquete carregaram a tocha, como o técnico Hélio Rubens Garcia e seu filho, o ex-jogador e agora técnico Helinho. Durante o revezamento, o objeto passou pelas mãos de Luiza Helena Trajano, proprietária da rede de lojas Magazine Luiza e integrante do Conselho Público Olímpico (CPO). A empresária, porém, acabou sofrendo um tombo e precisando ser ajudada por agentes da Força Nacional. Ela não se machucou, mas deu um susto nos organizadores.  

Luizinha, como é mais conhecida na cidade, tem 64 anos e até deu uma festa antes do evento para amigos, visando comemorar a passagem da tocha por Franca, que teria sido um pedido seu. Mas na rua, assim que pegou a tocha em trecho de subida, correu um pouco, aparentou certo cansaço, foi parando, cambaleou, arriscou um arranque e caiu.

 

Erguida, ela recebeu apoio e conseguiu completar os 200 metros de revezamento praticamente andando. A empresária ganhou destaque durante o governo de Dilma Rousseff, quando foi convidada para assumir a Secretaria de Micro e Pequena Empresa, tendo recusado o convite. Na região, a tocha passou ainda na terça-feira por Barretos (SP), Sertãozinho (SP), Jaboticabal (SP) e Bebedouro (SP). Nesta quarta-feira, ela estará nas cidades de Limeira (SP), Americana (SP), Campinas (SP) e Rio Claro (SP).

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.