Philip Fong/AFP
Philip Fong/AFP

Tóquio-2020 anuncia redução drástica de atletas na cerimônia de abertura

Segundo jornal japonês, previsão é de que apenas 6.000 participantes estejam no evento inaugural

AFP, O Estado de S.Paulo

18 de janeiro de 2021 | 07h42

Os organizadores dos Jogos Olímpicos de Tóquio anunciaram nesta segunda-feira que, devido à pandemia de covid-19, vão reduzir o número de atletas nas cerimônias de abertura e de encerramento - uma medida que pode afetar milhares de atletas. 

"Para garantir a proteção e a segurança dos atletas e simplificar as operações durante os Jogos de Tóquio, achamos necessário reconsiderar o número de participantes nas cerimônias de abertura e de encerramento", afirmaram os organizadores.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) planeja reduzir esse número quase à metade na cerimônia de abertura, prevista para 23 de julho, informa o jornal Yomiuri Shimbun. De acordo com o jornal, cerca de 6.000 atletas participarão do evento, contra os mais de 11.000 programados para competir em Tóquio.

Os organizadores explicaram que os números ainda não foram divulgados, porque os detalhes estão sendo acertados com o COI. Segundo o Yomiuri Shimbun, essa redução drástica de participantes se deve às restrições sanitárias que limitam o tempo de permanência na vila olímpica.

O forte aumento das infecções no Japão e em várias regiões do mundo tem levantado dúvidas sobre a possibilidade de se organizar o evento em Tóquio este ano. A Olimpíada já foi adiada em 2020 por causa da pandemia. Com uma população japonesa contra, a organização e o governo garantem que os Jogos Olímpicos poderão ser realizados com total segurança, mesmo que a pandemia ainda não tenha sido controlada.

"O governo não mudou sua posição sobre os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos", disse o porta-voz do governo, Katsunobu Kato, nesta segunda-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.