Tóquio formará 35 mil voluntários para os Jogos Olímpicos 2020

Com o objetivo de contar com uma base capacitada para ajudar os turistas, governo local inclui o ensino de inglês para os japoneses

EFE

26 de dezembro de 2014 | 11h19

O governo Metropolitano de Tóquio anunciou nesta quinta-feira que formará cerca de 35 mil voluntários para oferecer serviços de "assistência linguística" para os visitantes estrangeiros que forem ao país durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos de 2020.

O plano do governo local inclui o ensino de inglês para todos os voluntários que se apresentarem e tiverem pontuação mínima em uma prova de nivelamento da língua. Quem for selecionado terá aulas gratuitas e participará de programas de imersão linguística, explicou um porta-voz da organização à agência Kyodo.

O objetivo é contar com uma base suficiente de voluntários que possam ajudar os milhares de turistas estrangeiros que devem visitar a cidade para a Olimpíada, em setores como transporte, lazer e serviços médicos.

O governo Metropolitano também apresentou um projeto para melhorar a capacidade de resgate aéreo do corpo de bombeiros de Tóquio, que prevê a criação de unidades especiais preparadas para evacuar uma grande quantidade de gente em caso de incêndios em arranha-céus ou terremotos de elevada magnitude. O plano do Executivo local para 2020 também inclui a ampliação do número de estações de recarga para veículos elétricos, creches e asilos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.