Tóquio retoma projeto de construir novo ginásio para o vôlei

Arena ficaria em Ariake, um distrito de Koto

Estadão Conteúdo

16 de dezembro de 2016 | 11h15

O governador de Tóquio, Yuriko Koike, quer retomar o projeto inicial de construir um novo ginásio para receber as competições de vôlei dos Jogos Olímpicos do 2020, na capital japonesa. A arena ficaria em Ariake, um distrito de Koto, cidade vizinha a Tóquio.

Quando Tóquio quadruplicou o orçamento inicial dos Jogos, prevendo gastar US$ 30 bilhões para realizar a Olimpíada, o Comitê Olímpico Internacional (COI) começou a cobrar a redução nos custos. E passaram-se a discutir alternativas à construção de novas estruturas. No caso do vôlei, a opção seria utilizar uma arena preexistente em Yokohama, cidade a cerca de 45 quilômetros de Tóquio.

Agora, entretanto, o governo local volta a priorizar a construção de novas estruturas para o vôlei, a natação e a canoagem velocidade. A decisão final deve ser anunciada em dezembro, durante uma teleconferência entre as quatro esferas envolvidas na organização dos Jogos: governo de Tóquio, governo federal, comitê organizador e COI.

Nesta sexta, Koike defendeu a construção do ginásio em Ariake, numa estrutura que também teria as competições de ginástica e BMX. O governador propõe que a arena, depois, seja vendida para uma empresa privada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.