Treinadores da luta que tiraram a roupa em protesto no Rio-2016 sofrem suspensão

Técnicos da Mongólia protagonizaram uma das cenas mais curiosas dos Jogos

Estadão Conteúdo

21 de setembro de 2016 | 22h27

A União Mundial de Luta Olímpica anunciou nesta quarta-feira que puniu os dois treinadores da Mongólia que tiraram a roupa em protesto contra uma decisão dos juízes, contra um dos seus pupilos, durante disputa nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Ele foram suspensos por três anos.

De acordo com decisão da entidade, os técnicos Tserenbaatar Tsogbayar e Byambarinchen Bayaraa estão banidos de todas as competições internacionais até agosto de 2019. Eles ainda foram multados em 50 mil francos suíços (cerca de R$ 166 mil) pela federação nacional da Mongólia.

Extremamente irritados, Tsogbayar e Bayaraa se despiram de quase toda a roupa no local da luta para demonstrar insatisfação com decisão da arbitragem, que concedeu vitória ao usbeque Ikhtiyor Navruzov em detrimento ao mongol Mandakhnaran Ganzorig. Navruzov ganhou um ponto nos instantes finais da luta, quando o rival já comemorava a vitória, faltando ainda 10 segundos para o fim do confronto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.