Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Três perguntas para Mario Cilenti, diretor da Vila Olímpica

Ele faz o trabalho de relações com Comitês Olímpicos e Paralímpicos

Marcio Dolzan, O Estado de S. Paulo

24 de julho de 2016 | 07h00

1. Como será a abertura oficial da Vila Olímpica?

A partir das 8h a gente abre as portas e já começam a chegar os atletas. Eles encontrarão prontas não só a Vila, mas também as instalações de treinamento da cidade toda. O transporte (exclusivo) também começa a operar. Se o atleta chegar de manhã, quiser comer e à tarde dar uma nadadinha ou praticar o esporte que seja, já estamos abertos para atender as necessidades.

2. Para quando se espera a chegada do maior número de atletas?

Provavelmente nos dias 2, 3 e 4 de agosto. Muitos já estão no Brasil, mas é mais perto da cerimônia de abertura que o grande grupo começa a chegar. Estaremos com lotação total somente no segundo fim de semana (dias 13 e 14), quando ainda estará chegando gente e ainda haverá os que estão competindo.

3. Qual a parte mais difícil na operação da Vila?

É passar todo o conhecimento, procedimentos, regras e políticas, que há anos estamos trabalhando, para todos os funcionários, terceirizados e voluntários. São mais de 13 mil pessoas. São eles que vão entregar o serviço.

Tudo o que sabemos sobre:
OlimpíadaRIo 2016Rio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.