Divulgação
Divulgação

Único brasileiro fica em antepenúltimo na ginástica de trampolim

Rafael Andrade terminou em 14.º lugar no evento-teste

Estadão Conteúdo

19 de abril de 2016 | 19h28

Único representante do Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio na ginástica de trampolim, Rafael Andrade não foi bem no evento-teste da modalidade, disputado nesta terça-feira na Arena Rio. Ele, que também foi o único brasileiro na competição, terminou apenas no 14.º lugar, à frente de um russo e de um ucraniano.

Ele somou 101,870 pontos, numa apresentação inferior à de 102,325 pontos no Mundial do ano passado, que lhe valeu a vaga brasileira no Rio-2016. O brasileiro mais bem colocado no Mundial, no masculino ou no feminino, teria direito a disputar a Olimpíada com o convite destinado aos donos da casa.

O evento-teste valeu como Pré-Olímpico, classificando atletas de Nova Zelândia, Portugal, EUA, Grã-Bretanha, Austrália e Canadá no masculino. No feminino, Rússia, Ucrânia, Japão, Usbequistão, Alemanha, Portugal, EUA e França garantiram a participação de uma atleta no Rio-2016.

A competição de trampolim terá 16 atletas no masculino e 16 no feminino, sendo que as demais vagas foram definidas pelo Mundial. A tendência é que Rafael Andrade brigue contra a última colocação. O canadense que ficou com a última vaga recebeu 104,515 no evento-teste.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.