Divulgação/CBV
Divulgação/CBV

Vadão minimiza derrota da seleção feminina de futebol e mira Rio-2016

'Desafios trazem evolução', afirmou o treinador

Estadão Conteúdo

20 de setembro de 2015 | 10h49

A derrota da seleção brasileira de futebol feminino no amistoso diante da França, no último sábado, não tirou o sono do técnico Vadão. Ele admitiu que não gostou do resultado de 2 a 1 na casa do adversário, em Le Havre, mas minimizou a queda e garantiu que o importante é chegar em forma para os Jogos Olímpicos do ano que vem, no Rio.

"Sempre buscamos a vitória, inclusive em amistoso, mas o nosso principal objetivo é fazer uma Olimpíada muito boa pra chegar à medalha de ouro inédito no futebol. Nada melhor do que se preparar contra as grandes seleções. Esses desafios nos trazem evolução. Temos que disputar com esse nível de adversário, independentemente do resultado. No mês que vem, vamos enfrentar duas vezes os Estados Unidos", lembrou.

A seleção ficou longe de seu melhor futebol e mesmo com o retorno de Marta, que não atuou nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, viu o adversário abrir 2 a 0 com certa facilidade. Gabriela Demoner ainda descontou, mas ficou nisso. Para Vadão, o resultado foi reflexo do pouco tempo de preparação.

"No primeiro tempo, demoramos a entrar no jogo. Fizemos dois treinos com todas as jogadoras e isso atrapalhou um pouco, mas o importante é enfrentar dificuldades como aquelas que vamos encontrar nas Olimpíadas", disse.

Notícias relacionadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.