Wagner do Carmo|Divulgação
Wagner do Carmo|Divulgação

Vanessa Chefer terá vaga na Olimpíada no heptatlo; Duda precisa esperar

Atleta não tem índice, mas vai ganhar um lugar por melhor ranking

Estadão Conteúdo

12 de julho de 2016 | 17h50

Dois dias após o período de classificação no atletismo para os Jogos Olímpicos do Rio, a Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) fez as contas e já notou que, em quatro provas, há menos atletas com índice do que o número de vagas disponíveis na competição.

Isso acontece nas provas de 1.500m, 3.000m com obstáculos e lançamento do martelo no masculino e no heptatlo feminino. Para o Brasil, isso significa que Vanessa Chefer será convidada a disputar a Olimpíada.

Atleta do Pinheiros, ela ficou a apenas 12 pontos do índice olímpico, sendo a primeira na lista de espera por uma vaga. Pelo que explicou a IAAF, a partir de quarta-feira as federações nacionais serão avisadas, por e-mail. A Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) e o Comitê Olímpico do Brasil (COB) já avisaram que aceitarão eventuais convites.

Outros dois brasileiros ainda podem ganhar vagas: Laila Ferrer, segunda da lista de espera no dardo, e Duda, primeiro que seria chamado no salto em distância. No caso deles, há mais atletas com o índice da IAAF do que o número de vagas disponíveis (32). Mas diversas federações nacionais, como Suécia, Alemanha e Coreia do Sul, não convocarão seus atletas que têm índice, abrindo as vagas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.