Pawel Kopczynski/Reuters
Pawel Kopczynski/Reuters

Veja todos os 67 recordes olímpicos que foram batidos nos Jogos de Tóquio

Atletas mostraram que, cada vez mais, podem superar limites e estabelecer novas marcas no esporte, embora a preparação foi atrapalhada pela covid-19 e a necessidade de isolamento

Redação, O Estado de S.Paulo

08 de agosto de 2021 | 15h52

Os Jogos Olímpicos de Tóquio terminaram neste domingo. Durante essas duas semanas, o mundo viu uma série de momentos memoráveis e recordes quebrados em diversas modalidades. Na Rio-2016, 65 recordes olímpicos e 19 mundiais foram superados. No Japão, o número foi maior (67), mostrando que os atletas estão evoluindo a cada ciclo olímpico e alcançando padrões antes impensáveis, mesmo a despeito da covid-19 e da necessidade de isolamento.

Confira abaixo os recordistas-destaque dessa Olimpíada

Atletismo

Na prova dos 100m rasos feminino, as jamaicanas ocuparam as três posições do pódio, mas Elaine Thompson-Herah foi além e quebrou o recorde olímpico da prova ao marcar 10s61. No salto triplo, a venezuelana Yulimar Rojas fez história ao bater o recorde mundial da modalidade, vigente há 26 anos, um a mais do que sua idade. Sua marca na final foi de 15m67.

A prova dos 1500m trouxe novos recordistas tanto no masculino como no feminino. O dinamarquês Jakob Ingebrigtsen (3m28s32) e a queniana Faith Kipyegon (3m53s11) estabeleceram tempos mais rápidos na decisão e conquistaram o ouro. Teve gente batendo recorde antes mesmo da final, como o americano Ryan Crouser, que nas eliminatórias do arremesso de peso, atingiu a marca de 23m30 e se tornou o recordista da modalidade.

Sydney McLaughlin, dos Estados Unidos, levou dois ouros para casa e bateu seu próprio tempo nos 400m com barreiras, determinando um novo recorde mundial da categoria.

Já o canadense Damian Warner não brincou em serviço e dominou o decatlo masculino, estabelecendo novas marcas olímpicas em três provas: 110m com barreiras (13s46), salto em distância (8m24) e 100m rasos (10s12). No final de todas as competições, ele atingiu 9.018 pontos, o que também é um recorde em uma edição de Olimpíada. Por fim, o sueco Armand Duplantis, do salto com vara, tentou superar seu recorde mundial de 6m18, mas não superou o sarrafo, apesar de conquistar o ouro. O recorde olímpico de Thiago Braz (6m03), conquistado no Rio, segue intacto. 

Outros recordes quebrados no atletismo

  • Semi-final dos 1500m masculino - Abel Kipsang, do Quênia - 3m31s65
  • Semifinal 100m com barreiras feminino — Jasmine Camacho-Quinn — 12s26
  • Final revezamento 4x400m misto — Polônia — 3m09s87
  • Final 400m com barreiras - Karsten Warholm, da Noruega - 45s94 (recorde mundial)

Natação

A Austrália foi excepcional nos Jogos de Tóquio, conseguindo sete novos recordes olímpicos. Cinco foram individuais e dois, por equipes. Destaque para Emma McKeon, que marcou tempos inéditos nos 50m (23s81) e 100m livre (51s96). Quem também merece menção é o americano Caeleb Dressel, que estabeleceu três novas marcas individuais. Dominou os 50m (21s07) e 100m livre (47s02), ficando perto de superar os recordes mundiais do brasileiro Cesar Cielo. Nos 100m borboleta, modalidade em que os recordes já eram dele, Dressel terminou a prova em 49s45. O nadador também esteve no grupo do revezamento que venceu os 4x100 medley masculino.

Outros recordes da natação

  • 200m peito feminino — Sul-africana Tatjana Schoenmaker — 2m18s95 (recorde mundial)
  • 200m costas masculino — Russo Evgeny Rylov — 1m53s27
  • 200m borboleta masculino — Húngaro Kristof Milak — 1m51s25
  • 200m borboleta feminino — Chinesa Zhang Yufei — 2m03s86
  • 800 m livre masculino – Ucraniano Mykhailo Romanchuk  – 7m41s28 
  • Revezamento 4x200m feminino — China 7m40s33 (recorde mundial)
  • Revezamento 4x100m medley misto — Grã-Bretanha 3m37s58 (recorde mundial)
  • Revezamento 4x100m medley masculino — Estados Unidos — 3m26s78 (recorde mundial). As melhores marcas já pertenciam aos americanos.

Canoagem

No esporte em que Isaquias Queiroz levou o ouro na categoria C1 1000 metros (canoa), o destaque vai para cinco recordes olímpicos quebrados. Dois são individuais e três por equipes, todos na velocidade. Lisa Carrington, da Nova Zelândia, terminou a prova do C1 200m (caiaque) em 38s120, e Balint Kopasz, da Hungria, marcou 3m20s643 no C1 1000m (caiaque). Cuba estabeleceu um novo recorde na final masculina do C2 1000m (canoa), com o tempo de 3m24s995. E na canoagem feminina C2 500m, Nova Zelândia (caiaque) e China (canoa) também quebraram recordes antigos.

Ciclismo

Na competição por equipes, quatro recordes foram quebrados. Metade na categoria 'perseguição' e metade na 'sprint':

  • Ciclismo masculino por equipes sprint - Holanda 41s369
  • Ciclismo feminino sprint por equipes - China 31s804 (recorde mundial)
  • Ciclismo feminino por equipes perseguição - Alemanha 4m04s242 (recorde mundial)
  • Ciclismo masculino por equipes perseguição - Itália 3m42s032 (recorde mundial)

Novas marcas olímpicas foram estabelecidas em mais quatro esportes: remo, tiro esportivo, levantamento de pesos e tiro com arco. A tendência é que isso siga acontecendo em Paris-2024.

Confira o restante da lista:

Remo

  • Dupla feminina – Grace Prendergast e Kerri Gowler (Austrália) – 6m47s41 (recorde olímpico)
  • Skiff duplo masculino – Hugo Boucheron e Matthieu Androdias (França) – 6m00s33 (recorde olímpico)
  • Quarteto feminino – Austrália – 6m15s37 (recorde olímpico)
  • Quarteto masculino – Austrália – 5m42s76 (recorde olímpico)
  • Skiff individual feminino – Emma Twig (Nova Zelândia) – 7m13s97 (recorde olímpico)
  • Skiff duplo feminino peso leve – Itália – 6m41s36 (recorde mundial)
  • Skiff duplo masculino peso leve – Irlanda – 6m05s33 (recorde mundial)
  • Skiff quarteto feminino – China – 6m05s13 (recorde mundial)
  • Skiff quarteto masculino – Holanda – 5m32s03 (recorde mundial)
  • Oito mulheres – Romênia – 5m52s99 (recorde mundial)
  • Skiff individual masculino – Stefanus Sntouskos (Grécia) – 6m40s45 (recorde olímpico)

Tiro esportivo

  • Rifle 10 m feminino – Qian Yang (China) – 251.8 pontos (recorde olímpico)
  • Pistola 10 m masculino – Javad Foroughi (Irã) – 244.8 pontos (recorde olímpico)
  • Pistola 10 m feminino – Vitalina Batsarashkina (Comitê Olímpico Russo) – 240.3 (recorde olímpico)
  • Rifle 10 m masculino – William Shaner (WEUA) – 251.6 pontos (recorde olímpico)
  • Skeet feminino – Amber English (EUA) – 56 pontos (recorde olímpico)
  • Skeet masculino – Vincent Hancock (EUA) – 59 pontos (recorde olímpico)
  • Trap feminino – Zuzana Stefecekova (Eslováquia) – 43 pontos (recorde olímpico)
  • Trap masculino – Jiri Liptack e David Kostelecky (ambos da República Tcheca) – 43 pontos (recorde olímpico)
  • Pistola 25 m feminino – Vitalina Batsarashkina (Comitê Olímpico Russo) e Minjung Kim (Coreia do Sul) – 38 pontos (recorde olímpico)
  • Rifle 50 m feminino – Nina Christen (Suíça) – 463.9 pontos (recorde olímpico)
  • Rifle 50 m 3 posições masculino – Changhong Zhang (China) – 466 pontos (recorde mundial)

Levantamento de pesos

  • 49 kg feminino – Zhihui Hou (China) – 116 (recorde olímpico)
  • 61 kg masculino – Fabin Li (China) – 313 – (recorde olímpico)
  • 67 kg masculino – Lijun Chen (China) – 332 (recorde olímpico)
  • 55 kg feminino – Hidilyn Diaz (Filipinas) – 224 (recorde olímpico)
  • 59 kg feminino – Hsing-Chun Kuo (Taipé) – 236 (recorde olímpico)
  • 73 kg masculino – Zhiyong Shi (China) – 364 (recorde mundial)
  • 81 kg masculino – Xiaojun Lyu (China) – 374 (recorde olímpico)
  • 96 kg masculino – Fares Ibrahim E H Elback (Qatar) – 402 (recorde olímpico)
  • +87kg feminino – Wenwen Li (China) – 320 (recorde olímpico)
  • 109 kg masculino – Akbar Djuraev (Uzbequistão) – 430 (recorde olímpico)
  • +109 kg masculino – Lasha Talakhadze (Geórgia) – 488 (recorde mundial)

Tiro com arco

  • Feminino – San An (Coreia do Sul) – 2.032 pontos (recorde olímpico)

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.