Vila Olímpica de Pequim não terá regalias para atletas famosos

Organizadores afirmam que 'estrelas' terão o mesmo tratamento dos atletas desconhecidos

REUTERS

05 de março de 2008 | 11h48

Os atletas famosos não devem esperar tratamento especial na Vila Olímpica de Pequim, disse o vice-diretor da vila nesta quarta-feira, depois que o tenista número um do mundo, Roger Federer, disse que não sabia se ficaria hospedado com os outros atletas.   Veja também:   Pequim apresenta Vila Olímpica que abrigará os atletasFederer disse esta semana que ainda não tinha se decidido, por causa das dificuldades que teve em Atenas-2004, onde chamou muita atenção de outros atletas por seu reconhecimento internacional. "Eu não ligo quando vou a um restaurante e as pessoas dão um tapinha no ombro, mas gostaria que fosse diferente pelo menos um dia da semana", disse Federer. Yu Debin, o vice-diretor, disse que as condições seriam as mesmas para todos os atletas. "Na Vila Olímpica, todos os atletas são iguais. Nós temos a mesma política para todos", disse Yu a repórteres. O campeão olímpico de tênis Boris Becker insistiu na quarta-feira para que Federer ficasse na Vila Olímpica, dizendo que essa experiência o ajudou a conseguir o ouro em dupla com o compatriota Michael Stich na Olimpíada de Barcelona, em 1992. Nesta semana, o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ricardo Teixeira, disse que a seleção brasileira ficará na Vila Olímpica de Pequim. Os organizadores da Olimpíada apresentaram nesta quarta-feira uma prévia da Vila, que ainda não foi finalizada. Ela abrigará 16.000 atletas e oficiais durante os Jogos, e 7.000 pessoas durante a Paraolimpíada. Os repórteres tiveram acesso a um apartamento pequeno, mas confortável em um prédio baixo verde e branco na ala oeste do complexo olímpico principal. Segundo Yu, depois da Paraolimpíadas, a Vila passará por um restauro "para preservar seu legado" e então será transformada numa condomínio residencial. Além de facilitar o culto para as "cinco grandes religiões" - budismo, cristianismo, hinduísmo, islamismo e judaísmo -, a Vila também vai entreter os atletas com performances culturais chinesas, como o tai chi, e outras artes marciais, disseram os organizadores.

Tudo o que sabemos sobre:
Pequim 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.