Wagner do Carmo|Divulgação
Wagner do Carmo|Divulgação

Vitor Hugo fica a um centésimo do índice olímpico nos 100m

Atleta ganha o GP Brasil com 10s17 em São Bernardo do Campo,

Estadão Conteúdo

19 de junho de 2016 | 19h46

O carioca Vitor Hugo dos Santos venceu os 100 metros neste domingo no GP Brasil de Atletismo, disputado na Arena Caixa, em São Bernardo do Campo (SP). Ele fez o tempo de 10s17 e ficou a apenas um centésimo de segundo do índice exigido para os Jogos Olímpicos Rio-2016.

"Foi um ótimo resultado, o melhor de minha vida. Faltou um detalhezinho para garantir a participação na Olimpíada", comentou. "Tinha certeza de que conseguiria um bom resultado porque aqui teria adversários de alto nível", completou. A segunda colocação ficou com o jamaicano Andrew Fisher, que compete pelo Bahrein (10s21), e a medalha de bronze foi para o brasileiro Ricardo Mário de Souza (10s21).

Vitor Hugo viaja nesta quarta-feira para Cali, na Colômbia, onde disputará os 100 metros e os 200 metros no sábado e no domingo em mais uma tentativa de índice. "Estou muito perto. Se as condições climáticas ajudarem, talvez consiga as marcas exigidas", afirmou.

Também viaja para a Colômbia o veterano Jadel Gregório, que ficou com a medalha de bronze no salto triplo com a marca de 16,42 metros. O atleta de 35 anos ainda sonha com o índice olímpico. "Estou bem fisicamente e também tranquilo, buscando o crescimento", disse o atleta, que concilia os treinamentos com a função de secretário-adjunto na Secretaria de Esportes do Estado de São Paulo.

"É importante que um atleta também ocupe funções administrativas. É diferente. Hoje uma das coisas que faço é analisar projetos na área esportiva", explicou. Em primeiro lugar ficou o representante da Colômbia, John Freddy Murillo, com 16,96 metros. O vice-campeão foi Jean Casemiro Rosa, com 16,59 metros.

RECORDE BRASILEIRO - No lançamento do martelo, a argentina Jennifer Dahlgren ficou com o ouro ao atingir a marca de 65,43 metros. Já Anna Paula Magalhães quebrou o recorde brasileiro com 64,65 metros. O recorde anterior era de Katiuscia Maria Borges de Jesus, com 64,58 metros, obtido em 2006.

"Estou feliz. Estou no melhor ano de minha carreira. Ganhei prata no Ibero-Americano no Rio de Janeiro e agora melhorei ainda mais minha marca. Isso é muito bom. Dá mais confiança e força para continuar os treinos", disse a gaúcha de 29 anos.

No salto em distância, Eliane Martins ratificou o índice olímpico. Ela venceu com 6,72 metros. O mesmo ocorreu no salto com vara com Augusto Dutra, que repetiu a marca mínima exigida de 5,70 metros. "Comemorei muito. Obtive a melhor marca do ano e tirei um peso das costas. As dificuldades estavam engasgadas", observou o saltador.

Fernando Carvalho venceu no salto em altura com 2,21 metros, mas ficou distante do índice olímpico que é de 2,29 metros. Nos 3.000 metros com obstáculos, o brasileiro Altobeli Santos da Silva, garantido na Olimpíada, confirmou seu favoritismo com 8min32s24.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.