Reprodução/Twitter
Reprodução/Twitter

Vitoria Rosa fica em terceiro e avança à semifinal dos 200 metros no Mundial de Atletismo

Atleta é a única representante do Brasil a avançar de fase nas disputas desta segunda-feira, realizadas em Eugene, nos Estados Unidos

Redação, Estadão Conteúdo

19 de julho de 2022 | 00h42

Vitoria Rosa foi a única representante do Brasil que conseguiu avançar de fase durante as disputas desta segunda-feira no Mundial de Atletismo de Eugene, nos Estados Unidos. A velocista de 26 anos ficou em terceiro lugar em sua bateria, a terceira do dia dos 200 metros, e foi para a semifinal, que será disputada na noite de terça-feira. 

O tempo levado pela brasileira para completar a prova foi de 22s84, contra 22s26 da jamaicana Shelly-Ann Fraser-Pryce e 21s98 da nigeriana Aminatou Seyni. “Sei que agora tem mais um passo, que é disputar a semifinal e, depois, tentar me classificar para a final. O trabalho até lá vai ser longo, mas eu estou aqui para isso. Estou muito feliz com essa conquista, que não é só minha”, comentou Vitoria Rosa depois de assegurar a classificação. 

Na bateria seguinte dos 200 metros, o Brasil foi representado por Ana Carolina Azevedo, que fez 23s45 e terminou em sexto lugar, sem conseguir vaga na fase seguinte. Antes, na segunda bateria, Lorraine Martins termionou em oitavo, com 26s60, e também ficou pelo caminho.

Na disputa masculina dos 200 metros, Lucas Silva (20s90) e Lucas Vilar (20s65) ficaram com as sextas posições de suas respectivas baterias. A noite ainda teve brasileiras na disputa do arremesso de disco feminino, mas nenhuma avançou. Andressa de Morais, ficou em décimo no Grupo A e Fernanda Martins foi a oitava no Grupo B, uma posição acima de Izabela da Silva, a nona colocada. 

“Acredito que algumas pessoas fugiram da melhor marca que tem. No momento, a gente tinha que girar um pouco mais baixo. Na hora do nervosismo, você esquece tudo, e acaba não conseguindo um bom resultado”, disse Izabela em entrevista ao SporTV. “Não estou frustrada. É bola para frente e continuar treinando para melhorar isso aí”, concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.