Vôlei de praia masculino briga pelo ouro contra os EUA

Márcio Araújo e Fábio Luiz enfrentam os americanos Todd e Rogers na final da modalidade

Robson Morelli, Jornal da Tarde

21 de agosto de 2008 | 16h08

O Brasil tem noà meia-noite desta sexta-feira a chance de aumentar o número de medalhas de ouro nos Jogos de Pequim com o vôlei de praia masculino. Márcio Araújo e Fábio Luiz enfrentam os norte-americanos Todd Rogers e Phil Dalhausser, à meia-noite. E o jogo promete ser tenso - acompanhe no estadao.com.br.   Veja também: Brasil sempre chega em finais, por que não ganha?A campanha brasileira na Olimpíada de Pequim   "O tal do Rogers andou falando que preferia enfrentar a gente que Ricardo e Emanuel (dupla brasileira eliminada na semifinal). Mas para ganhar nessa final ele vai ter de dar sangue. Porque nós vamos dar sangue", disse Márcio.   Os atletas disputam sua primeira Olimpíada juntos. Márcio esteve em Atenas/2004, mas foi eliminado ainda nas oitavas. Fábio Luiz, aos 29 anos, conseguiu o feito de ir para a final logo em sua estréia em Jogos Olímpicos.   A dupla não quer fazer feio. A prata já está garantida, mas quem diz que eles querem o segundo lugar? "Se chegamos aqui, agora vamos lutar pelo ouro até o último ponto." Os dois parceiros têm humor refinado. Combinam dentro e fora da quadra de areia. Márcio é mais disperso, falador. Fábio Luiz, engraçado, e usa de muita ironia para contar sua história.   "Vontade de tomar uma cerveja! Mas só depois que a gente conseguir o ouro olímpico", disse Fábio. Quando falou sério, aproveitou para desabafar. "As pessoas não têm idéia da dificuldade em ser atleta no Brasil. É por isso que queremos demais essa medalha de ouro."   Tanto esforço em quadra levou Márcio a perdeu quatro quilos. Acha que pode emagrecer mais dois. Mas não está preocupado: disse que recupera no Brasil, com o feijão da mãe.   O foco, agora, é conseguir, mais uma vez, derrotar os americanos. Das sete disputas em que a dupla brasileira enfrentou os rivais, se deu melhor em cinco delas. "Isso é bom, mas não nos serve como favoritismo. Ganhamos de Ricardo e Emanuel numa condição que praticamente era impossível para nós. Então, teremos de ter cuidado e atenção com a dupla dos EUA."   BRONZE Antes do duelo de Fábio e Márcio Luiz, o Brasil já estará em ação na arena. Emanuel e Ricardo buscarão a medalha de bronze diante dos brasileiros naturalizados georigianos Jorge e Renatão - o duelo acontece às 22 horas desta quinta-feira, com acompanhamento do estadao.com.br.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.