Voltaremos em 2012, diz Cuba após Olimpíada sem ouro no boxe

Os boxeadores de Cuba prometeram dar avolta por cima em Londres-2012, depois de terem deixado aOlimpíada de Pequim sem nenhuma medalha de ouro pela primeiravez em 40 anos. Cuba foi obrigada se apresentar com a equipe menosexperiente dos últimos anos após uma série de deserções depugilistas no exterior. O país conseguiu quatro pratas e quatrobronzes. "Penso que fomos bem", disse o técnico Pedro Roque àReuters, no domingo. "Este é o início da caminhada para aOlimpíada de 2012." "Tenho certeza de que ganharemos alguns ouros lá, o quecolocará Cuba na posição que merece", acrescentou. "Iremos preparar estes boxeadores e alguns outros, jovens,que temos em Cuba, e definitivamente realizar uma volta porcima." Sem contar os Jogos de 1984 e de 1988, que eles boicotaram,os cubanos nunca saíram de uma Olimpíada sem ouro desde aCidade do México-1968. Há quatro anos, em Atenas, Cuba conquistou cinco ouros, masnenhum desses seus campeões esteve defendendo o título emPequim, depois de quatro deserções e um aposentado. Cuba tinha suas últimas esperanças de ouro colocadas sobreYankiel Leon (peso galo) e Carlos Banteaux (meio-médio), quelutariam no domingo, mas ambos perderam -- o primeiro, paraBadar-Uugan Enkhbat, da Mongólia; o segundo, para BakhytSarsekbayev, do Cazaquistão. Banteaux disse que a equipe ficou satisfeita com asmedalhas conseguidas e lembrou que Cuba conseguiu, no total doboxe, mais medalhas que os outros países. "Era uma equipe completamente renovada", Banteaux disse arepórteres. "Com mais algum tempo de preparação,definitivamente estaremos bem mais fortes para a próximaOlimpíada." Leon se mostrou ainda mais confiante. "Tenho certeza de queem futuras competições seremos capazes de ganhar muitasmedalhas de ouro", falou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.